(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Mar Bravio...





Enganei-me ao pensar que o meu norte, aquele que procurava, estava em teus braços, nos teus abraços. Que faziam sentido os meus beijos, os teus beijos, os nossos beijos, mas a tua presença em mim, são ondas revoltas de um mar bravio, que me faz tremer frio. Que provocam dor, porque é tudo menos amor.
Nessas ondas, levaste desejos e sonhos, meus olhos perderam-se em desesperança, na esperança que um dia em consciência, pudesses entender que te amo, que te espero com paciência.
Quando o resto existe, o sexo é fundamental, senão será só banal. Nem a paixão persiste, senão nos sentirmos desejados, bem-amados, pelo que somos, pelo que cultivamos, pelo que recebemos e damos.
só com amor de verdade fazemos o outro sentir o sentimento fluir e podemos dizer, que amar é um prazer

Enganei-me ao pensar que o meu norte, aquele que procurava, estava em teus braços, nos teus abraços…


Susana Bastos
( Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)