(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Carta Aberta ao meu Amor...





Quero que o nosso amor se renove a cada dia com mais alegria.
Quero todos os dias, repetir o amor que a gente fez da primeira vez, mais e mais uma vez. 
Quero que cada amanhecer traga mais querer às nossas certezas, ao nosso amor.
Quero perder-me no teu olhar, sentir o teu beijo cheio de desejo, o teu corpo suado e esbelto enroscado no meu, sabendo que o meu é só teu, que o teu é só meu.
Quero dar as mãos e ir… Ir a todos os sítios por onde passámos, onde fomos e somos felizes.
Quero ir ao campo e ficar debaixo da nossa árvore a recordar, amar e conversar.
Quero ir ao “nosso sítio” sempre e nunca deixar que se perca a beleza daquele lugar, nem as promessas e certezas, de que era um com o outro que queríamos ficar. E simplesmente ficar ali num simples gesto de abraçar e aquele lugar contemplar.
Quero todos os anos naquele dia, poder voltar à montanha e ver o sol nascer naquele nosso outro lugar mágico, naquele lugar abençoado, que no seu silêncio nos acolheu e onde o nosso amor cresceu. Ficar lá no alto, sem qualquer sobressalto, onde o mundo pára e cada momento tem uma beleza rara.
Quero ir à praia passear contigo e ficar horas e horas enroscada nos teus braços a ouvir o som do mar, enquanto nos estamos a amar ao luar.
Quero nunca me perder de ti, como sei que não te queres perder de mim.
Por isso, vamos continuar a partilhar por muitos e muitos anos tantas coisas que ainda temos para viver e descobrir juntos.
Por isso nunca vamos deixar a nossa chama apagar, pois quando uma chama apaga não há mais volta a dar.
Quero manter sempre acesa a chama da nossa paixão, a força do nosso amor, mesmo nos momentos difíceis, nos momentos de dor, o importante é nunca perder a esperança e saber que cada momento, cada lembrança nos pertence, que faz parte de tudo o que a gente sente…
Queres-me para ti, quero-te para mim, vamos então alimentar e viver este nosso amor até ao fim do fim…

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Tudo o que sempre quis...




Há o que é, o que foi, o que será
O que devia ser, mas não dá 
O que é dito e não dito
O que é feito e não é
Há o que se sente
O que não se sente
O que se finge sentir
O que se é obrigado a sentir
Há o que se ouve
O que se diz, o que se faz
O que se pensa e não se diz
O que se diz e não se pensa
O que se deseja e não se pode ter
O que se têm e já não se deseja
Há o que aparece e desaparece
O que foge e não quer fugir
O que quer fugir e não foge
E ainda o que pode fugir 
Mas não tem coragem
Há o que ama e não pode ter
O que tem e não ama
O que finge amar
E o que ama sem fingir
Há o previsível e o imprevisível
O provável e o improvável
Há um mundo cá dentro
Um mundo lá fora
O ser que perdoa o imperdoável
E o que não perdoa o perdoável
Há o conhecer e não conhecer
O igual a si mesmo
O igual a todos,
Há o viver e não viver
O somente sobreviver
Há o diferenciar ou não diferenciar
O querer bem
O querer mal
Há o ser animal 
O que se diz ser racional
E ainda há o original
Para ele o importante e fundamental
É conseguir tudo contrariar
Para primeiro se amar
Conseguir ser feliz
E lutar por tudo o que sempre quis

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sombra...



És, a sombra mais linda 
Que o Universo colocou no meu caminho
És o sol que me ilumina
A sombra que comigo caminha
A que me ama e protege 
Que na conchinha me aquece 
Que de mim nunca se esquece
E comigo padece

És, a sombra mais linda 
Por ti me sinto perdida 
Totalmente rendida 
De que és o amor da minha vida
És a sombra que me persegue 
Que de mim tudo consegue 
A única que me percebe
E meu amor recebe
Sentes o que eu sinto 
Amas como eu, amo 
Queres como eu, quero 
Desejas como eu desejo
A saudade de um beijo 

És a única sombra que sempre quis 
A que me faz feliz 
És, a sombra mais linda 
A sombra do amor 
Aquela que me dá calor
A quem dou todo o valor 
Pelo sofrimento e dor

És a sombra mais linda, 
Que o Universo colocou no meu caminho
És o sol que me ilumina
A sombra que comigo caminha

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Amor sem fim...



Não foi quando te conheci
Nem quanto te vi
Que senti 
O que hoje sinto por ti
Foi quando passaste
A viver dentro de mim
Do princípio ao fim
Foi quando contigo sorri
O teu interior entendi
E percebi
Que meu amor por ti
Era igual ao teu por mim
Sou a tua princesa
Disso tenho a certeza
E tu o meu amor
Com toda a tua beleza
Éramos dois,
Passámos a um,
E em momento algum
Eu e tu duvidamos
Que tu não vives sem mim
Nem eu sem ti
Porque o nosso amor
É um amor sem fim

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Metade de ti...


Sou metade de ti 
És metade de mim 
Hoje percebi 
Quando te ouvi
Que iremos ficar juntos no fim
Longe de ti
Nada faz sentido para mim 
Hoje mais uma vez senti 
Que sentes o mesmo por mim
Porque ninguém sofre assim
Por um amor sem fim 
Só eu por ti 
E tu por mim

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Quero...



Quero…!
Quero agora
Quero-te a toda a hora
Não quero esperar mais
Porque dias sem ti são tempo a mais
E se te quero
É porque se tornou um caso sério
Por isso aqui te espero
Simplesmente, porque te quero
Quero-te sem medos, sem receios
Quero que venhas ao encontro dos meus anseios
Quero o mesmo que tu queres
Por isso estou aqui
Porque sei que vens ai…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)



CÚMPLICES… cheios de pequenas diferenças que fazem toda a diferença se não forem quebradas antes de terem de ser remendadas…

Cumplicidades e sentimentos não se explicam...
Diferenças já têm explicação e podem ser mudadas, transformadas, porque não há impossíveis para se ser cada dia melhor.
Diferenças entendidas, cedidas e transformadas, alimentam cumplicidades e sentimentos entre seres, não deixando os sentimentos desaparecerem aos poucos, não os deixando morrer.
Às vezes o maior problema é não entender como saber quais são as diferenças e o que fazer com elas.
Transformá-las na maioria das vezes, faz cada um ser obrigado a sair da sua zona de conforto e obriga a abandonar crenças enraizadas, mudando personalidades formadas em determinados parâmetros.
Nem sempre é fácil, mas vale a pena quando é para se fazer feliz outro alguém de quem se gosta, moldando formas de ser e estar e não esperar que só o outro as mude, pois isso é egoísmo puro.
No entanto quando já não se gosta é natural não haver esforço, pois qualquer esforço tem sabor a obrigação e isso só traz infelicidade ao próprio, tornando-se um engano para o outro.
O segredo para colmatar as diferenças em prol de manter os sentimentos e as cumplicidades está no diálogo aberto, na cedência e na mudança de pensamento e atitude…
Cumplicidades, gera sentimentos de amizade, paixão e amor…
Diferenças podem alimentá-las ou destrui-las…
Por isso é tão importante saber o papel das diferenças de cada um em qualquer relação.
Por isso é tão importante o diálogo e a cedência.
Claro que tudo isto só vale a pena e é possível quando ainda há sentimentos e cumplicidades, quando ainda não morreram de ambos os lados ou mesmo só de um.
Amizade, paixão e amor só vivem longe da dor se não se perderem as cumplicidades, se cada um mantiver as mesmas vontades.
O resto são ilusões para manter as relações, apesar das desilusões.
Se morreram os sentimentos, se se acabaram as cumplicidades, já nada vale ceder nas diferenças só para manter as aparências…
Qualquer relação sem sentimento, sem cumplicidade não é nunca mais uma relação de verdade.
Para ser feliz é preciso haver e manter a cumplicidade…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Não tenho mais tempo...


Não tenho mais tempo para esperar no tempo pelo tempo que precisas para teres tempo para estar comigo.
Abdiquei do meu tempo para dar tempo ao teu tempo de ter tempo de chegar até mim.
Mas agora o meu tempo esgotou o seu próprio tempo e precisa de tempo para se refazer de não teres chegado a tempo de termos o nosso tempo.
E é neste mesmo tempo, que o meu tempo nunca vai esquecer todo o tempo que passou com o teu tempo.
Foste o tempo mais lindo que alguma vez o meu tempo já teve.
És o tempo que jamais passará com o tempo e que na memória do meu tempo perdurará para sempre no tempo, apesar de saber que não tiveste tempo.
Quem sabe com o passar do tempo o teu tempo terá tempo para se juntar ao meu tempo e finalmente o nosso tempo acontecer…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)



Eu…
Homem que sonho 
Neste silêncio só meu
Fico aqui
A cada acordar, a cada luar
Sozinho ou entre a multidão
A viver nesta solidão

Sozinho na alma
Perdido no coração
Vivo neste tormento amargurado
Vivo por obrigação

Sem saber o que fazer
Como a vida levar e viver
Fujo do sentimento
Mas o amor não abandona
Todo o meu pensamento

Longe da minha paixão
Escondo a minha dor
Sabendo de antemão
Que algures sou amado
Pelo meu amor…

Entre memórias vivas
Saudades que doem
Razões que corroem
Sou infeliz
Só porque a minha razão me diz
Que já não posso mais ser feliz…

In "Desesperado"
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)