(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

domingo, 23 de novembro de 2014

Hoje só sei que nada sei...


Hoje venho apenas dizer
Que se todo esse teu querer
For vontade de me ter
Não sei o que vou fazer
Hoje venho pedir
Deixa-me ir
Porque se ficar
Já mais deixarás de me amar
Hoje venho agradecer
Tudo o que estás a fazer
Só não sei se vais conseguir
Deixar-me fugir
Hoje venho falar
Sobre o que me estás a dar
Cheia de vontade
Que seja verdade
Hoje só preciso
Do teu sorriso
Nos teus braços ficar
Para me sentir flutuar
Hoje só sei
Que não te posso querer
Mas que te quero tanto
Sem saber
Hoje só sei que nada sei
Porque se admitir saber
Vou até ao fim do mundo
Para te conseguir ter

Susana Bastos
23 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Acordei...


Acordei duas ou três vezes a pensar em ti
Do pouco tempo que dormi
E percebi 
Que a cada dia que passa
Gosto mais de ti

Mas a tristeza me invadiu
Porque minha mente permitiu
Continuar a pensar
Em contigo querer estar
E o meu coração 
Continua a sentir 
Quando devia era fugir
Acordei duas ou três vezes a pensar em ti
Do pouco tempo que dormi
Dei comigo a pensar
A sonhar e a querer
O teu olhar encontrar
Sem sequer perceber
Todo este querer
Não consegui mais adormecer
Apenas tirar prazer
De também saber
Que me desejas a cada amanhecer

Susana Bastos 
23 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sábado, 22 de novembro de 2014

És assim...


Corpo marcante
Sensualidade abundante
Toque suave
Pele macia
Olhar penetrante
Cheio de simpatia
Sorriso tímido
Gargalhada sentida
Jeito decente
Que toca na gente
Jeito confiante
De energia cintilante
Que traz energia
A qualquer dia
Voz macia
De quem sabe
E acaricia
Mente aberta
Sempre desperta
De palavras profundas
Que tocam a alma
Cheias de paixão
Que nos toca o coração
És assim
Um mistério sem fim
Que penetrou em mim
Que me fez gostar de ti

Susana Bastos 
22 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

A pensar em ti...


Esse teu olhar 
Capaz de me amar
É tudo o que me faz sonhar
E contigo querer estar
És tudo o que sempre quis
Faço tudo para te ter aqui
És tudo o que me faz feliz
Só eu sei o que senti
Cada vez que te oiço
Cada vez que sorris
És a alegria do meu dia
Motivo da minha energia
Tocaste o meu olhar
Todo eu tremi
Tocaste o meu corpo
Senti que estremeci
Sei que vais voltar
E que não te vou resistir
Quando te voltar a encontrar
De ti não vou fugir
Nos meus braços
Vou-te querer sentir
Sentir o teu abraço
Sem te ver resistir 
Tenho tantas saudades 
De te ter aqui
Tenho tantas vontades
Dentro de mim


Susana Bastos 
22 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Nada foi por acaso...

Sentimentos sem fim
Apoderam-se de mim
Nestas noites que passo sem ti
Porque contigo um dia sorri
Há muito que não te vejo
Precisava agora de te abraçar
Precisava sentir o teu beijo
E de olhos nos olhos te olhar
Será que ainda pensas em mim
Nestas noites que penso em ti
Será que ainda gostas de mim
Como eu gosto de ti
Eu adoro o que tu és
Tu adoras o que eu sou
Por isso, nada pode mudar
Ainda temos muito para dar
Porque tudo o que eu te dei
E tudo o que tu me deste
Nada foi por acaso
E isso sentiu-se no último abraço…

Susana Bastos 
22 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Carta Fechada...


Abrir uma carta fechada 
Sem rasgar, amarrotar ou magoar
É preciso concentração, paixão e muita precisão
Não é para qualquer ser
Apenas, para quem realmente a quer ler
Há tanta coisa a fazer
Antes de na mão, a conseguir ter
Requer psicologia e ciência
Muita arte e paciência

Estudar o tipo de papel
Como se pintasse a pincel
Aquecer a colagem com vapor
Para não lhe provocar dor
Tocar devagar
Até fazê-la descolar
Na ponta dos dedos 
Descobrir os seus segredos
Focar o olhar
Para nada deixar passar
Ler e reler
Cada palavra marcada
Entender e compreender
Cada mensagem deixada
Cada detalhe descrito
Sem ficar aflito

Abrir uma carta fechada
Sem fazer asneirada
Não é tarefa facilitada
Requer sabedoria
Muita categoria
Alguma sensibilidade
E muita, muita vontade

Susana Bastos 
21 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Meras palavras...


Palavras...
Meras palavras...
Palavras ditas de coração
Sinceras e cheias de emoção
Nem sempre são entendidas
Ou simplesmente compreendidas
Cada um faz a sua interpretação
Dá-lhe a sua conotação
Sem pensar se se magoa
Ou alguém vai magoar
Quebram-se assim bonitas relações
De amizade e amor
Por más interpretações
Meras palavras se transformam em dor…

Susana Bastos 
21 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Nunca vou deixar de te amar...


Nunca vou deixar de te amar
Enquanto no mundo o sol brilhar
Tudo em nós é perfeito
Não existe um único defeito

Quero a cada momento mostrar
O quanto te estou a amar
Porque ainda me fazes sentir
Que continuo no teu sonhar

Na tua cabeça, pode até mandar a razão
Mas no teu coração, comanda a emoção
E essa, nunca te vai deixar abandonar 
Esta nossa paixão

Podes até tentar fugir
Com medo da distância
Mas nunca vais conseguir 
Este amor deixar de sentir

Podes até querer negar 
Que me continuas a amar
Mas sabes que precisas de mim
Como eu preciso de ti
Que me amas a mim
Como eu te amo a ti
E que isso nunca vai ter fim

Susana Bastos 
21 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 20 de novembro de 2014


Encontro de Energias...


Perdi-me na tua energia
Gostei da tua alegria
Etapa por etapa
Fui despindo a tua capa

Foste agindo por impulso
Sem saber o que pensar
Pela minha energia
Te deixaste levar

Hoje sabes apenas
Que estavas a gostar
Hoje dás contigo a pensar
Porque comigo te apetece falar

Hoje dás contigo a querer
Entender o meu ser
A apetecer-te ter
O que não consegues esquecer

Gostas de picar
Gostas de ser picado
Gostas de mimar
Quando te sentes mimado

Perdeste-te no meu olhar
Com vontade de ficar
Perco-me no teu sorriso
Sempre que preciso

Energias que se encontram
Que se perdem ou não no tempo
Almas que se entendem
Porque apenas se compreendem

Susana Bastos
20 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Precisava de ti, aqui…!


Precisava de ti, aqui…!
Neste momento tão difícil em que me sinto tão sozinho, eu só queria estar no teu ninho, aconchegadinho no teu abraço, sentir esse teu calor, a invadir a minha dor. Sentir o teu apoio que tanta falta me faz, nos momentos que preciso de paz.
Tenho vivido momentos de intensa tensão, de dor e muita emoção. Como eu gostava de os partilhar contigo, se contigo pudesse estar.
Dias sem saber que noticias vou ter e se vão ser, as que eu quero saber.
Dias a pensar, como ao lado dela eu queria estar, para a poder confortar e dizer-lhe, que para sempre a vou amar. Fico aqui sem saber se uma das mulheres mais importante da minha vida, vai ficar ou vai partir, se vou chorar ou vou sorrir no final desta dura batalha.
Se tivesses aqui, sei que aguentava tudo, fosse qual fosse o final.
Já te perdi a ti, não a quero perder a ela. Devo -lhe tudo, devo-lhe mais que tudo! Devo-lhe a minha vida…! E foram tantas as vezes que a desiludi, sempre que na vida me perdi.
Sei que se tivesses aqui, com todo o sentimento que tens por mim, ficavas comigo até ao fim, neste sofrimento tão ruim.
Sei que me amas e que por agora não te posso ter, mas também sei que mesmo estando eu aqui e tu ai continuas comigo, a torcer nesta batalha dura, travada por quem amo e tanto está a sofrer.
Obrigado, minha deusa. Obrigado por de mim nunca teres desistido. Eu sei que tu sabes, que dentro de mim eu ando perdido neste mundo refundido.
Obrigado, por estares comigo de alma e coração.
Mesmo distante, sinto-te sempre presente, como se a todo o momento, pudesses chegar de repente…
Ai… como eu precisava de ti, aqui …!

In " Desesperado"
Susana Bastos
02 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

EVENTO ANUAL...


Tudo está preparado para escalar a montanha e chegar ao topo. 
Quem lá chegar, tem como prémio, a realização de um sonho, escolhido por cada um quando se inscreveu.
Todos estão a postos, cheios de motivação e a bandeira sinaliza a partida.
A multidão grita a dar força a todos os participantes, enquanto estes se mantêm focados no seu objectivo.
- Força! Vocês conseguem.
- Vão conseguir…! Vão conseguir, tenho a certeza!
- Força! Para a frente é que é o caminho. Força!
O sol está no seu auge, o que dificulta a subida e cada vez fica mais visível no semblante de cada um dos participantes, o cansaço. Mas todos continuam motivados abrindo caminho pela montanha acima.
Até que a multidão começa a desmotivar com a primeira desistência e grita:
- Força! Não vai ser fácil, mas continuem.
- Ai coitados, não vão conseguir!
- É impossível chegar tão longe.
- Que calor… Tenho a certeza, não vão conseguir!
- Como é possível aguentarem? Ai Meu Deus. Ainda morre algum.
- Coitados já estão a desistir. Era de esperar que não iam conseguir.
Devido ao calor, às más condições do piso e à dificuldade sentida pela multidão que assiste, as desistências estão a acontecer umas atrás das outras. E quantos mais desistem, mais a multidão grita:
-Não vale a pena o esforço, é impossível chegar lá.
- Claro que não vão conseguir, já estão todos a desistir.
- É impossível com este calor conseguir ter forças para chegar lá cima.
- Coitados…ainda falta tanto.
- Há anos que tentam lá chegar, mas ninguém conseguiu até hoje.
Um a um os participantes estão a desistir todos.
Já só resta meia dúzia em competição e só um vai lançado, sem mostrar qualquer desmotivação, apesar do calor e do piso em mau estado.
A multidão está espantada com a força desse homem, enquanto os outros estão a desistir…E continuam:
- Desiste, não vais conseguir!
- Ele não vai conseguir, é impossível…
- Parece que vai chegar lá. Força para ele!
- Não vai nada. Também vai desistir.
- Claro que desiste, ainda falta tanto.
Neste momento só restam três participantes. E o homem destaca-se cada vez mais pelo seu avanço, em direcção ao topo da montanha. Ao chegar sozinho, sem mais participantes atrás, o homem atinge a meta, cumpre o seu objectivo e ganha o prémio.
Todos gritam, ficam surpreendidos e até incrédulos.
- Como é possível? Viva…!
- Viva! Viva…!!!
Todos querem saber como o homem conseguiu.
Rapidamente o repórter que está a dar cobertura a este evento anual pergunta:
- Como é possível? Foi o primeiro a conseguir chegar ao fim desta escalada nos últimos anos. Como conseguiu chegar até aqui, quando todos desistiram?
Calmamente o homem retira uns tampões dos ouvidos e depois de pedir para o repórter repetir a pergunta, responde:
- Pois eu sei. Há anos que tento ganhar este prémio para poder realizar um dos sonhos que tenho. Este ano resolvi trazer os meus tampões e o meu pensamento positivo. E aqui estou, orgulhoso de mim, porque pela primeira vez hoje, não dei ouvidos ao que os outros pensam e dizem…e acreditei sempre em mim!

In " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
01 de Novembro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Encaixe Perfeito...


Duas filas distintas de almas estavam a organizar-se no Universo, quando eu cheguei.
Havia a fila da razão e a fila da emoção.
Olhei para as duas... mas identifiquei-me logo com a da emoção e nem sei porquê….
De repente olhei para a fila da razão e foi quando te vi... os meus olhos brilharam, o meu coração palpitou…!
Senti como se um íman me puxasse para a fila da razão e logo, mudei de opinião.
Queria agora ficar, com toda a certeza, na fila da emoção.
Aproximei-me do criador e disse:
- Afinal quero ficar na fila da razão, pode ser? É que existe lá uma doce alma que me encantou. E quero ficar com ela!
Ele respondeu em tom meigo:
- Sim. Podes escolher o teu lugar, mas antes quero explicar-te uma coisa e depois então podes fazer a tua opção. Existem almas que são gémeas, tudo nelas é igual…a única diferença é que eu coloquei a razão de um lado e a emoção de outro, para que elas se pudessem completar, como se fosse um encaixe perfeito.
Sabes...? Como fui eu que vos criei, decidi, que aquela que se encontra ali na fila da razão é a tua (e apontou para ti) … dai querer colocar-te na fila da emoção.
Caso fiquem juntas na mesma fila, o encanto das almas acabará, ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá.
No entanto, devo dizer-te que as almas gémeas nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas pelo coração e por elas próprias.
Por outro lado, quando se encontram, jamais se separam e nem mesmo eu consigo que esse afastamento aconteça…
Entendi, naquele momento que a razão, não sobrevive sem a emoção e que a emoção, por sua vez, precisa da razão para viver.
Nesse mesmo instante fiz a minha escolha:
- Sendo assim, prefiro a fila da emoção…!
Nesse instante, encaminhei-me para o meu lugar na fila da emoção e assumi a minha posição. Nesse mesmo instante estremeci, porque tu, que ainda não tinhas percebido a minha presença, olhas-te para mim nos olhos e sorriste!
Fixei-te no olhar, sorri e percebi que nunca deixei de te amar.
E assim aconteceu…!
Aqui estávamos nós nesta dimensão, fisicamente juntos .O nosso reencontro era inevitável e foi inesquecível. Difícil de descrever por palavras, mas aconteceu...!
Aconteceu porque tinha que acontecer e não por acaso, como se diz por cá.
Foi intenso, como só as almas gémeas tem o privilégio de conseguir!
Momentos cheios de magnitude e verdade...
Momentos de puro amor e pura paixão...
Mas hoje eu sou a emoção e tu és a razão…
Ontem, eu levava-te à lua e encaixávamos na perfeição…
Mas por algum motivo, tu escolheste ficar na fila da razão.
E no tempo… voltámos-nos a perder, apenas porque tu não sabes viver sem ser na solidão, acompanhado pela obrigação, de fazeres o que manda a razão.
Hoje eu sou a emoção a correr atrás da razão…
Hoje tu és a razão a fugir da emoção…
A pedires ao Universo para que eu possa pertencer à mesma fila que tu. Impossível...!!!
Mas o que tu não sabes, é que fui eu mesma, quem escolheu o meu lugar, só para ser a tua alma gémea. Porque mesmo antes de pertencer a qualquer fila, eu já te tinha amado.
Hoje sei que este nosso reencontro não foi por acaso e que mesmo afastado de mim, continuamos ligados pelo coração.
Hoje sei que nada nos pode separar, mesmo que temporariamente nos possa afastar.
Mas mantenho a esperança que um dia, ainda nos haveremos cá de encontrar e fisicamente voltar a amar.
Porque somos um!
Porque somos encaixe perfeito…!
Porque fomos feitos para ficar juntos, seja nesta vida, ou em outra que há-de chegar…
É o que tiver que ser...
Seja como for, quando voltarmos para o lado de lá e eu puder escolher uma das filas novamente, eu ainda vou querer ficar separada de ti.
A única diferença é que, irei escolher a fila da razão e quero que tu fiques na fila da emoção, para poderes um dia perceber, tudo aquilo que me fez sofrer, por fisicamente não te poder ter.
E é claro... também quero poder ver-te a sonhares comigo, como eu sonho contigo…
No entanto hoje, agora...cá, eu sei que continuas a sonhar comigo.
Porque apesar de teres escolhido a razão, eu sei que dentro de ti continua a existir a emoção do que sentes por mim e que mesmo longe me queres ver feliz.
Enquanto eu… sinto que vives na solidão, mas entendo perfeitamente a tua razão…
Acredito no Universo e nunca vou esquecer o dia do nosso reencontro, nunca vou esquecer o nosso encaixe perfeito…
Lembras-te? Ainda te recordas do momento em que me deste a mão, para eu te passar a minha energia e sentiste a mesma faísca que eu senti?
Lembras-te quando me ofereceste as tuas pernas, para eu descansar as minhas?
Naquele momento senti…"
in " Encaixe Perfeito"
Susana Bastos
10 de Agosto de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Bom Dia...


Diga Bom Dia…
Assim que o dia nascer
Receba o dia com alegria
Enfrente-o com todo o seu querer
É ao acordar…
Que semeia o que o dia lhe vai dar
Pense positivo
Tenha o que tiver que enfrentar
Não alimente o que não deve
Não insista no que já não lhe serve
Não retraia sentimentos
Nem estrague os seus pensamentos
São que eles ditam o seu bem-estar
Pois do Universo só vai receber
A energia que está a emanar
A cada dia que passar
Abandone o negativo
Semeie o positivo
Comece o dia com alegria
Diga ao dia Bom Dia…

Susana Bastos
29 de Outubro de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)