(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Carta Aberta ao meu Amor...





Quero que o nosso amor se renove a cada dia com mais alegria.
Quero todos os dias, repetir o amor que a gente fez da primeira vez, mais e mais uma vez. 
Quero que cada amanhecer traga mais querer às nossas certezas, ao nosso amor.
Quero perder-me no teu olhar, sentir o teu beijo cheio de desejo, o teu corpo suado e esbelto enroscado no meu, sabendo que o meu é só teu, que o teu é só meu.
Quero dar as mãos e ir… Ir a todos os sítios por onde passámos, onde fomos e somos felizes.
Quero ir ao campo e ficar debaixo da nossa árvore a recordar, amar e conversar.
Quero ir ao “nosso sítio” sempre e nunca deixar que se perca a beleza daquele lugar, nem as promessas e certezas, de que era um com o outro que queríamos ficar. E simplesmente ficar ali num simples gesto de abraçar e aquele lugar contemplar.
Quero todos os anos naquele dia, poder voltar à montanha e ver o sol nascer naquele nosso outro lugar mágico, naquele lugar abençoado, que no seu silêncio nos acolheu e onde o nosso amor cresceu. Ficar lá no alto, sem qualquer sobressalto, onde o mundo pára e cada momento tem uma beleza rara.
Quero ir à praia passear contigo e ficar horas e horas enroscada nos teus braços a ouvir o som do mar, enquanto nos estamos a amar ao luar.
Quero nunca me perder de ti, como sei que não te queres perder de mim.
Por isso, vamos continuar a partilhar por muitos e muitos anos tantas coisas que ainda temos para viver e descobrir juntos.
Por isso nunca vamos deixar a nossa chama apagar, pois quando uma chama apaga não há mais volta a dar.
Quero manter sempre acesa a chama da nossa paixão, a força do nosso amor, mesmo nos momentos difíceis, nos momentos de dor, o importante é nunca perder a esperança e saber que cada momento, cada lembrança nos pertence, que faz parte de tudo o que a gente sente…
Queres-me para ti, quero-te para mim, vamos então alimentar e viver este nosso amor até ao fim do fim…

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Tudo o que sempre quis...




Há o que é, o que foi, o que será
O que devia ser, mas não dá 
O que é dito e não dito
O que é feito e não é
Há o que se sente
O que não se sente
O que se finge sentir
O que se é obrigado a sentir
Há o que se ouve
O que se diz, o que se faz
O que se pensa e não se diz
O que se diz e não se pensa
O que se deseja e não se pode ter
O que se têm e já não se deseja
Há o que aparece e desaparece
O que foge e não quer fugir
O que quer fugir e não foge
E ainda o que pode fugir 
Mas não tem coragem
Há o que ama e não pode ter
O que tem e não ama
O que finge amar
E o que ama sem fingir
Há o previsível e o imprevisível
O provável e o improvável
Há um mundo cá dentro
Um mundo lá fora
O ser que perdoa o imperdoável
E o que não perdoa o perdoável
Há o conhecer e não conhecer
O igual a si mesmo
O igual a todos,
Há o viver e não viver
O somente sobreviver
Há o diferenciar ou não diferenciar
O querer bem
O querer mal
Há o ser animal 
O que se diz ser racional
E ainda há o original
Para ele o importante e fundamental
É conseguir tudo contrariar
Para primeiro se amar
Conseguir ser feliz
E lutar por tudo o que sempre quis

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sombra...



És, a sombra mais linda 
Que o Universo colocou no meu caminho
És o sol que me ilumina
A sombra que comigo caminha
A que me ama e protege 
Que na conchinha me aquece 
Que de mim nunca se esquece
E comigo padece

És, a sombra mais linda 
Por ti me sinto perdida 
Totalmente rendida 
De que és o amor da minha vida
És a sombra que me persegue 
Que de mim tudo consegue 
A única que me percebe
E meu amor recebe
Sentes o que eu sinto 
Amas como eu, amo 
Queres como eu, quero 
Desejas como eu desejo
A saudade de um beijo 

És a única sombra que sempre quis 
A que me faz feliz 
És, a sombra mais linda 
A sombra do amor 
Aquela que me dá calor
A quem dou todo o valor 
Pelo sofrimento e dor

És a sombra mais linda, 
Que o Universo colocou no meu caminho
És o sol que me ilumina
A sombra que comigo caminha

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Amor sem fim...



Não foi quando te conheci
Nem quanto te vi
Que senti 
O que hoje sinto por ti
Foi quando passaste
A viver dentro de mim
Do princípio ao fim
Foi quando contigo sorri
O teu interior entendi
E percebi
Que meu amor por ti
Era igual ao teu por mim
Sou a tua princesa
Disso tenho a certeza
E tu o meu amor
Com toda a tua beleza
Éramos dois,
Passámos a um,
E em momento algum
Eu e tu duvidamos
Que tu não vives sem mim
Nem eu sem ti
Porque o nosso amor
É um amor sem fim

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Metade de ti...


Sou metade de ti 
És metade de mim 
Hoje percebi 
Quando te ouvi
Que iremos ficar juntos no fim
Longe de ti
Nada faz sentido para mim 
Hoje mais uma vez senti 
Que sentes o mesmo por mim
Porque ninguém sofre assim
Por um amor sem fim 
Só eu por ti 
E tu por mim

Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Quero...



Quero…!
Quero agora
Quero-te a toda a hora
Não quero esperar mais
Porque dias sem ti são tempo a mais
E se te quero
É porque se tornou um caso sério
Por isso aqui te espero
Simplesmente, porque te quero
Quero-te sem medos, sem receios
Quero que venhas ao encontro dos meus anseios
Quero o mesmo que tu queres
Por isso estou aqui
Porque sei que vens ai…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)



CÚMPLICES… cheios de pequenas diferenças que fazem toda a diferença se não forem quebradas antes de terem de ser remendadas…

Cumplicidades e sentimentos não se explicam...
Diferenças já têm explicação e podem ser mudadas, transformadas, porque não há impossíveis para se ser cada dia melhor.
Diferenças entendidas, cedidas e transformadas, alimentam cumplicidades e sentimentos entre seres, não deixando os sentimentos desaparecerem aos poucos, não os deixando morrer.
Às vezes o maior problema é não entender como saber quais são as diferenças e o que fazer com elas.
Transformá-las na maioria das vezes, faz cada um ser obrigado a sair da sua zona de conforto e obriga a abandonar crenças enraizadas, mudando personalidades formadas em determinados parâmetros.
Nem sempre é fácil, mas vale a pena quando é para se fazer feliz outro alguém de quem se gosta, moldando formas de ser e estar e não esperar que só o outro as mude, pois isso é egoísmo puro.
No entanto quando já não se gosta é natural não haver esforço, pois qualquer esforço tem sabor a obrigação e isso só traz infelicidade ao próprio, tornando-se um engano para o outro.
O segredo para colmatar as diferenças em prol de manter os sentimentos e as cumplicidades está no diálogo aberto, na cedência e na mudança de pensamento e atitude…
Cumplicidades, gera sentimentos de amizade, paixão e amor…
Diferenças podem alimentá-las ou destrui-las…
Por isso é tão importante saber o papel das diferenças de cada um em qualquer relação.
Por isso é tão importante o diálogo e a cedência.
Claro que tudo isto só vale a pena e é possível quando ainda há sentimentos e cumplicidades, quando ainda não morreram de ambos os lados ou mesmo só de um.
Amizade, paixão e amor só vivem longe da dor se não se perderem as cumplicidades, se cada um mantiver as mesmas vontades.
O resto são ilusões para manter as relações, apesar das desilusões.
Se morreram os sentimentos, se se acabaram as cumplicidades, já nada vale ceder nas diferenças só para manter as aparências…
Qualquer relação sem sentimento, sem cumplicidade não é nunca mais uma relação de verdade.
Para ser feliz é preciso haver e manter a cumplicidade…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Não tenho mais tempo...


Não tenho mais tempo para esperar no tempo pelo tempo que precisas para teres tempo para estar comigo.
Abdiquei do meu tempo para dar tempo ao teu tempo de ter tempo de chegar até mim.
Mas agora o meu tempo esgotou o seu próprio tempo e precisa de tempo para se refazer de não teres chegado a tempo de termos o nosso tempo.
E é neste mesmo tempo, que o meu tempo nunca vai esquecer todo o tempo que passou com o teu tempo.
Foste o tempo mais lindo que alguma vez o meu tempo já teve.
És o tempo que jamais passará com o tempo e que na memória do meu tempo perdurará para sempre no tempo, apesar de saber que não tiveste tempo.
Quem sabe com o passar do tempo o teu tempo terá tempo para se juntar ao meu tempo e finalmente o nosso tempo acontecer…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)



Eu…
Homem que sonho 
Neste silêncio só meu
Fico aqui
A cada acordar, a cada luar
Sozinho ou entre a multidão
A viver nesta solidão

Sozinho na alma
Perdido no coração
Vivo neste tormento amargurado
Vivo por obrigação

Sem saber o que fazer
Como a vida levar e viver
Fujo do sentimento
Mas o amor não abandona
Todo o meu pensamento

Longe da minha paixão
Escondo a minha dor
Sabendo de antemão
Que algures sou amado
Pelo meu amor…

Entre memórias vivas
Saudades que doem
Razões que corroem
Sou infeliz
Só porque a minha razão me diz
Que já não posso mais ser feliz…

In "Desesperado"
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Encaixe Perfeito...



Duas filas distintas de almas estavam a organizar-se no Universo, quando eu cheguei. 
Havia a fila da razão e a fila da emoção. 
Olhei para as duas... mas identifiquei-me logo com a da emoção e nem sei porquê….
De repente olhei para a fila da razão e foi quando te vi... os meus olhos brilharam, o meu coração palpitou…!
Senti como se um íman me puxasse para a fila da razão e logo, mudei de opinião. Queria agora ficar, com toda a certeza, na fila da razão.
Aproximei-me do criador e disse:
- Afinal quero ficar na fila da razão, pode ser? É que existe lá uma doce alma que me encantou. E quero ficar com ela!
Ele respondeu em tom meigo:
- Sim. Podes escolher o teu lugar, mas antes quero explicar-te uma coisa e depois então podes fazer a tua opção. Existem almas que são gémeas, tudo nelas é igual…a única diferença é que eu coloquei a razão de um lado e a emoção de outro, para que elas se pudessem completar, como se fosse um encaixe perfeito. Sabes...? Como fui eu que vos criei, decidi, que aquela que se encontra ali na fila da razão é a tua (e apontou para ti) … dai querer colocar-te a ti na fila da emoção. Caso fiquem juntas na mesma fila, o encanto das almas acabará, ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá. No entanto, devo dizer-te que as almas gémeas nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas pelo coração e por elas próprias. Por outro lado, quando se encontram, jamais se separam e nem mesmo eu consigo que esse afastamento aconteça…
Entendi, naquele momento que a razão, não sobrevive sem a emoção e que a emoção, por sua vez, precisa da razão para viver. Nesse mesmo instante fiz a minha escolha:
- Sendo assim, prefiro a fila da emoção…!
Nesse instante, encaminhei-me para o meu lugar na fila da emoção e assumi a minha posição. Nesse mesmo instante estremeci, porque tu, que ainda não tinhas percebido a minha presença, olhas-te para mim nos olhos e sorriste!
Fixei-te no olhar, sorri e percebi que nunca deixei de te amar, desde outros estados onde eu e tu, já nos tivéssemos encontrado.

E assim aconteceu…!
Aqui estávamos nós nesta dimensão, fisicamente juntos. O nosso reencontro era inevitável e foi inesquecível. Difícil de descrever por palavras, mas aconteceu...!
Aconteceu porque tinha que acontecer e não por acaso, como se diz por cá.
Foi intenso, como só as almas gémeas tem o privilégio de conseguir!
Momentos cheios de magnitude e verdade...
Instantes de puro amor, pura paixão e muita intensidade...

Mas hoje eu sou a emoção e tu és a razão…
Ontem, eu levava-te à lua e encaixávamos na perfeição…
Mas por algum motivo, tu escolheste ficar na fila da razão.
E no tempo nos voltámos a perder, apenas porque tu não sabes viver sem ser na solidão, acompanhado pela obrigação, de fazeres o que manda a razão.

Hoje eu sou a emoção a correr atrás da razão…
Hoje tu és a razão a fugir da emoção…
A pedires ao Universo para que eu possa pertencer à mesma fila que tu. Impossível...!!!
Mas o que tu não sabes, é que fui eu mesma, quem escolheu o meu lugar, só para ser a tua alma gémea. Porque mesmo antes de pertencer a qualquer fila, eu já te tinha amado.
Hoje sei que este nosso reencontro não foi por acaso e que mesmo afastado de mim, continuamos ligados pelo coração.
Hoje sei que nada nos pode separar, mesmo que temporariamente nos possa afastar.
Mas mantenho a esperança que um dia, ainda nos haveremos de encontrar e fisicamente voltar a amar.
Porque somos um!
Porque somos encaixe perfeito…!
Porque fomos feitos para ficar juntos, seja nesta vida, ou em outra que há-de chegar…
É esse o nosso querer... Por isso acontecerá o que tiver que ser...

Seja como for, quando voltarmos para o lado de lá e eu puder escolher uma das filas novamente, eu ainda vou querer ficar separada de ti.
A única diferença é que, irei escolher a fila da razão e quero que tu fiques na fila da emoção, para poderes um dia perceber, tudo aquilo que me fez sofrer, por fisicamente não te poder ter.
E é claro, também quero poder assistir a sonhares comigo, como eu sonho contigo…

No entanto hoje, agora, ainda cá, eu sei que continuas a sonhar comigo.
Porque apesar de teres escolhido a razão, eu sei que dentro de ti continua a existir a emoção do que sentes por mim e que mesmo afastado, sei que me desejas e amas muito.
Enquanto eu… sinto que vives em sofrimento na tua solidão, mas entendo perfeitamente a tua razão…
Acredito no Universo e nunca vou esquecer o dia do nosso reencontro, nunca vou esquecer o nosso encaixe perfeito…
Lembras quando o teu olhar se encontrou com o meu?
Lembras?
Ainda te recordas do momento em que me deste a mão, para me ensinar a arte que tanto dominas, de forma tão sentida em cada batida?
Quando o teu toque me orientou e o teu corpo me desejou?
Foi naquele momento que eu te senti e me perdi de amor por ti.
Lembras quando debaixo da nossa da nossa árvore nos encontrámos?
Pois foi precisamente nesse momento que me deixaste completamente rendida a ti...
E é por tudo isto que te amarei sempre...

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

ASinda sem Titulo 3º parte


(continuação) 3º parte

"Deitou-me na cama. O ninho de amor onde tantas vezes nos amámos daquela e de outras maneiras. O ninho de amor de onde eu queria fugir, mas ele não ia deixar, já tinha dado para perceber.
Cheio de paixão e desejo, senti-o encaixar-se em mim, num encaixe perfeito, onde o meu corpo arqueado facilitava o contacto com o dele.
Um contacto que eu tanto desejava, sempre que me entregava naqueles braços fortes e meigos, daquele homem que tanto me amava e me fazia sentir a mulher mais desejada e completa do mundo.
Que dança maravilhosa, que vibração ganharam os nossos corpos naqueles instantes que nem as palavras conseguem descrever.
Depois de uma entrega mútua, alucinante e ardente, senti o corpo dele cansado desvanecer-se em cima do meu e enroscar-me num abraço forte e molhado, decidido a não me deixar nunca fugir. Daqueles a que é impossível resistir.
Olhámo-nos e conversámos sem falar durante uns minutos, onde cada palpitação falava por nós.
- Ainda te queres despedir meu amor? Ainda queres fugir assim de mim? Nós vamos ser para sempre um do outro. Quero-te agora e sempre meu doce - Disse baixinho ao meu ouvido, com a voz ofegante e cansada, o corpo completamente transpirado e um olhar completamente apaixonado, de quem queria tudo menos perder-me.
Não consegui responder. Deixei apenas correr uma lágrima pela minha face, abracei-o com muita, muita força nos meus braços para o fazer sentir mais uma vez que o amo tanto a ele como ele a mim, que é único e continuará a ser.
Apoderou-se de mim a certeza que aconteça o que acontecer, fugir dele e dali, não era a melhor solução. Muito menos afastarmo-nos, pois esse não era, nem o meu desejo, nem o dele.
Mais uma vez tinha conseguido fazer-me querer ficar e nem foi preciso esforçar-se muito, porque eu já queria mais que ele.
Permaneci ali, olhei-o nos olhos, beijei-o demoradamente, carinhosamente, enquanto lhe afagava o cabelo docemente e em silêncio ficámos ali, juntos até adormecer, na esperança de que ao acordar, continuássemos com a certeza de que, apesar da dura distância que vai estar sempre presente, enquanto ele estiver ausente, possamos ao longo do tempo continuarmo-nos a amar…"

Susana Bastos
Excerto inédito, de uma das minhas obras, a publicar em 2016
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Ainda sem Tiltulo 2º parte




(continuação) 2º parte

"As mãos dele agarraram-me pelos cabelos cautelosamente e os lábios roçaram-me a orelha de uma forma tão meiga e selvagem, que fechei os olhos e já só queria que não me largasse mais. Senti a outra mão a percorrer-me o corpo todo, enquanto a língua dele deslizava em direcção à minha. Sentia o corpo dele a contorcer-se para chegar aos meus lábios e fui ao seu encontro. 
Aquele beijo só por si já me deixou louca. A língua entrelaçada na minha, beijando-me apaixonadamente não deixou margem para dúvidas que o seu objectivo ia ser atingido e eu não conseguia mais ir embora naquele momento.
Sentia o coração dele a palpitar nas minhas costas e entre gemidos de prazer virou-me e pôs-se de joelhos, disposto a fazer daquele momento, mais um momento inesquecível para mim.
- Eu desejo-te muito meu amor. Não podes fugir de nós. Gostas, não gostas?
Nem consegui responder. Tinha a pele completamente arrepiada e a minha sensibilidade estava ao rubro com o calor da sua língua quente e molhada a deliciar-me de prazer como da primeira vez que me tocou. Quando os seus dedos invadiram os meus mamilos e os apertaram com força em movimentos circulares e carinhosos quase enlouqueci. O meu corpo vibrava de prazer, pois sabia bem o que o esperava.
Num movimento brusco agarrou-me ao colo, olhou-me de forma apaixonada, os seus lábios húmidos e doces mais uma vez tocavam os meus e beijei-o como se o quisesse devorar. Como eu amo este homem meu Deus, esta escultura viva…! Pensei ansiosa e desejosa de o ter dentro de mim. De me fundir com ele numa dança ritmicamente erótica e sensual."

Susana Bastos
Excerto inédito, de uma das minhas obras, a publicar em 2016
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Ainda sem Titulo 1º parte


1º parte

"- Podia não ser mas sou… Sou completamente apaixonada por ti.
Podia não te querer, mas quero. Quero-te cada dia mais.
Podia não precisar, mas preciso. Preciso muito de ti ao pé de mim, como sei e não duvido que também tu precisas de mim ao pé de ti.
Cada segundo longe de ti parecem horas, cada minuto que te ausentas parecem meses, cada dia que estou sem ti parecem anos e é por tudo isso que quando estou assim contigo, o tempo voa e o mundo pára. Tudo o que fica fora desta nossa bolha deixa de existir, por ser tão bom, tão especial.
Por ser tão meu, tão teu, tão nosso. Queria estar sempre assim, perto de ti.
- Então fica. Não vás. Não nos abandones!
- Não sou eu que nos abandono, és tu, cada vez que te ausentas. Por isso não posso ficar, tenho que ir. Fizeste a tua escolha e eu não estou incluída. Se é isso que queres para a tua vida, então a escolha foi tua. Podes ir e sê feliz, é tudo o que te desejo.
- Mas eu amo-te e não quero viver sem ti…
- Também te amo muito meu amor, mas nem sempre a vida é justa e neste caso isso aplica-se na perfeição. Vou e não me impeças por favor. Já basta o que dói para mim, ter que abdicar assim de ti.
Afastei-me e dirigi-me até à porta decidida a deixar tudo o que amo para trás. Os olhos enchiam-se de lágrimas lentamente enquanto o meu passo se tornava cada vez mais apressado. Só queria sair dali o mais rápido possível, pois já conhecia bem a força e persistência da sua determinação em não me deixar fugir dele. Levei a mão à maçaneta, mas já não tive tempo de abrir a porta. Senti-o aproximar-se por trás, colocar os braços à minha volta e encostar-me à parede. Senti a sua respiração ofegante de desejo e soube que não ia ser fácil fugir dali. Desejava-o tanto. Queria-o tanto, quanto ele me queria a mim. Mas sabia que eu e ele, tinha que ficar por ali. Que não podia mais ter aquele homem, apesar de nos amarmos muito..."

Susana Bastos

Excerto inédito, de uma das minhas obras, a publicar em 2016
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Fado...


Qualquer fado é maravilhoso... 
Porque fado é sentimento, emoção, especialmente quando a realidade foge da razão... 
Fado é e sempre será paixão com alegria, sofrimento e dor, ou não falasse o fado quase sempre de amor... 
HÁ QUEM DIGA que somos um povo pessimista e triste e que isso nota-se até na nossa música que é o Fado. 
Não concordo...! 
Somos um povo pessimista porque se vive essencialmente na base do pensamento negativo, repetindo padrões incutidos de tanta crença e preconceito criado pela mente humana, pelo Ego distorcido de muitos.
Porque sair da zona de conforto do que nos foi ensinado por uma sociedade mesquinha pode fazer com que já não se seja visto e aceite como se espera. Onde tudo parece mal, pois cada um dá-se mais ao trabalho de viver a vida do próximo do que a sua.
Porque se vive mais uma Era, de vitimização pessoal, onde dizer-se "Eu sou Feliz" é quase crime e as pessoas tem vergonha de estarem óptimas.
Estar mal faz com que tenham muito mais atenção, carinho e amor dos demais (pelo menos acham que sim), mas não é verdade. Assim só se tornam pesos para si próprios e para os outros, semeando a cada dia o que não querem colher...
Por isso não é porque a nossa música é o FADO que faz de nós um povo pessimista e triste. Pelo contrário, mostra que somos acima de tudo um povo que consegue escrever e cantar a dor, o sofrimento, o amor, a paixão e também a alegria com muita emoção. como nenhum outro povo consegue. Que temos a sensibilidade e a criatividade necessária para criar e ir mais além, tocando a alma e o coração de milhões, como o Fado provou mundo fora e por isso a Unesco declarou o Fado como Património Imaterial da Humanidade,
Fado é orgulho... Como o é o nosso passado de conquistas pelo mundo e por isso mesmo temos que nos tornar cada dia mais num povo positivo, forte e lutador. Sem nunca desistir de lutar pelos seus sonhos. Sempre a acreditar que cada dia é um novo dia.
O importante não é pensar em função daquilo que nos foi incutido, mas pensar e agir de acordo com o que nos faz feliz, independentemente se agrada aos outros ou à sociedade e isso não é não respeitar quem não queremos desiludir e critica, isso é respeito por si mesmo.
Quando cada um decide amar-se e fazer-se feliz em primeiro lugar, não é egoísmo, é amor próprio.
Um povo onde cada um se ame mais, acredite mais em si e seja feliz, não é um povo negativo e pessimista.
É um povo alegre, cheio de força e imbatível que pode e deve na mesma continuar ouvir e a amar o Fado.

Hoje deu-me para isto... smile emoticon ...
No entanto estas palavras são só uma mera opinião pessoal, que vale o que vale... Não são nenhuma escritura...

10 Setembro de 2015
Susana Bastos

Com Gostinho De Quero Mais...


Olhar sedutor 
Boca sedenta de amor
Cheiro de prazer 
Vontade de me ter
Fazes-me perder nos teus beijos
Seguir os teus passos
Aquecer-me nos teus abraços
Inspirar-me nos teus desejos
Entregar-me às tuas fantasias
Sabia que seria
O meu grande prazer
E toda esta vontade de te ter
Sinto tuas mãos quentes deslizar pelo meu corpo
Tua respiração ofegante no meu ouvido
O teu calor a aquecer-me
O teu corpo a tremer
Sinto essa vontade de me ter
De me dar muito prazer...
Quando me tocas com o olhar
E me consegues desarmar
Sei que te estou amar
E por ti vou sempre lutar
Amor meigo, amor selvagem
Irresistível, apaixonado, carinhoso e sensível,
Que me dá o impossível
Com gostinho de quero mais
É assim que te sinto, meu amor...

In " De Dentro Para Fora"
10 Setembro de 2015
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Serei sempre...


Serei sempre
A tua maior saudade 
Tua paixão de verdade
Tua doce realidade
Teu orgulho, tua vaidade
Serei sempre 
O teu segredo bem guardado
Teu corpo explorado 
Teu toque mais amado
Tudo que te deixa apaixonado
Serei sempre teu grande amor
Terás sempre o meu calor 
Há distância o meu sabor 
Meu cheiro e meu amor
Vais sempre recordar
Que assim, só eu te sei amar
No tempo te esperar
Para um dia de verdade 
Te voltar a abraçar
E contigo poder ficar…

In " De Dentro Para Fora"
10 Setembro de 2015
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Lugar Mágico...



Por caminhos do destino, segui-te sem pensar na tentativa de te alcançar, mas de repente fiquei perdida num lugar seguro à espera de te ver voltar como tinhas prometido. 
Preocupada e com frio, tive medo que tivesses mentido, que estar ali não fazia qualquer sentido, que esperar-te era em vão, como amar-te tinha sempre um senão que me fazia querer desistir e de ti fugir.
Mas finalmente, quando te vi chegar, percebi no teu olhar quando encontrou o meu, que algo em ti tinha mudado, que valeu a pena ter esperado.
Olhaste-me, olhei-te e naquele silêncio percebi também, que não tinhas fugido de mim, que eu e tu éramos realidade, especialmente depois de me teres contado a verdade e de contigo me teres levado. Não sabia o que me esperava, mas não hesitei e aceitei o teu convite inesperado.
Feliz ao teu lado por caminhos do destino, naquele momento tudo fazia sentido e encontrei o que chamei de Lugar Mágico, onde de um lado soprava o vento frio, mas do outro o sol abençoava com o seu calor o nosso amor.
Fiquei rendida a tanta beleza da natureza…
Fiquei mais que rendida a ti meu amor, por teres partilhado comigo um pouco da tua dor, um pouco das coisas a que de facto dás valor.
Nunca vou esquecer aquele momento ali, em que sentimos o céu e a terra, em que te senti dentro de mim num lugar sem fim, onde o horizonte era o infinito e o nosso amor seguiu o seu instinto…
Fundimos-nos num misto de emoções e sensações inexplicáveis por palavras.
A felicidade transbordava pelo nosso olhar, pelos nossos corpos nus que transpiravam, enquanto se amavam. Estávamos ali onde o tempo pára de uma forma rara, onde a alma comanda a mente e o coração sente, sem se sentir carente.
Já sabia que eras muito especial e nem sabia porquê. Sabia que havia em ti algo diferente e divinal que me fascinava sempre que o teu olhar me tocava, sabia simplesmente que te amava.
Mas naquele momento compreendi tudo em ti…
De onde vem toda essa tua sensibilidade e porque ao mesmo tempo és tão duro e intransigente contigo próprio. Compreendi como a vida para ti não é fácil de gerir, porque queres dela fugir, sem saber como fazer para teres tudo o que estás a querer e porque vives nessa ansiedade de ter tempo para seres feliz.
A vontade de ficar ao teu lado surpreendeu-me e jamais te vou abandonar, fugir ou desistir, porque na verdade eu sei que já não sei viver sem ti.
Sei que pensas em mim, como penso em ti.
Sei que me desejas como te desejo a ti.
Sei que me amas como eu te amo.
Sei que estás distante, mas estás perto.
Que estás ausente, mas sempre presente.
Porque sempre que penso em ti sinto-te aqui ao pé de mim...

In " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Maravilhosa a sensação...


Maravilhosa a sensação
De se sentir a emoção
De uma paixão
Dentro do coração

Maravilhosa a sensação
Que fica de um serão
Onde a atracção
É um vulcão em erupção

Maravilhosa a sensação
De ter uma canção
Que traz a recordação
Dessa paixão

Maravilhosa a sensação
De não haver explicação
Para uma grande paixão
Sentida pelo coração

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Falta-me as palavras...


Falta-me as palavras 
Para dizer tudo o que sinto 
Tudo o que pressinto 
E assim sucinto

É na meiguice do teu olhar
Na doçura do teu sorriso
Na magia do teu beijar,
Que te quero sempre amar

É no calor do teu abraço
Que encontro o meu espaço
O que sempre quis
O que me faz feliz

É no teu corpo enroscado em mim
Que esqueço o meu passado
Que meu destino está traçado
Que te faço sentir amado

É no calor do nosso amor
Na emoção da nossa paixão
Que entramos em erupção
E nos amamos de coração...

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos 

Onde estiveres...


Onde estiveres pensa em mim
Estou aqui a pensar em ti
Onde estiveres sonha comigo
Estou aqui a sonhar contigo
Onde estiveres não me esqueças
Estou aqui sem te esquecer
Apenas a te querer
Sem de ti nada saber...

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
31 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Com sensatez...


Com sensatez, pois o sensato sabe reflectir e pensar mais à frente, sempre com positivismo.
Com paciência e tranquilidade, pois só assim se aproximará da virtude.
Com perdão, pois o perdão é a única forma de ter paz de espírito.
E com muito amor, que é a base de qualquer conquista, pois o amor tudo vence.
É por isso que o amor é a força mais subtil do mundo.
É por isso que o amor não se explica, sente-se…

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
31 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Corpo saciado...


Corpo saciado
Mente livre
Alma preenchida
Coração apaixonado
É como me sinto 
Sempre que não hesito
Momentos distintos
Neste jogo de sedução
De instantes infinitos
Que fazemos com paixão
Em nossos lugares de eleição…

Corpo saciado
Mente livre
Alma preenchida
Coração apaixonado
É como me deixas
Sempre que me desejas
Todas as vezes que me beijas
Com esses lábios macios
Todas as vezes que me olhas
Com esse olhar meigo
Que me tocas devagarinho
E me amas com tanto carinho

Corpos saciados
Mentes livres
Almas preenchidas
Corações apaixonados
Onde um fim
Não faz sentido
Quando entre nós
Tudo é permitido
Quando entre nós
O sentimento é sentido
E damos valor
A cada momento
A cada instante
Que fazemos amor…

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
08 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Contigo sou feliz...



Sempre que te vejo
Ou oiço a tua voz
Toda eu estremeço 
Do tanto que te desejo
Sempre que imagino
Tudo o que és capaz
Devora-me por dentro
Este desejo fugaz
Imagino o teu olhar no meu
Enquanto me comandas
No meio da multidão
Como se fosses só tu e eu…
Sempre que não te tenho
Imagino-te de tantas maneiras
Pois quando te tenho
Sinto tuas vontades inteiras
Quando comigo não estás
Sinto toda essa vontade de me ter
Quando comigo estás
Sinto todo esse teu querer
Esse teu calor
Que na hora de fazer amor
Faz de mim o que sempre quis
Por isso contigo sou feliz…

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
06 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sentimento…




Algo não comandado pela mente
Mas que o coração sente
De uma forma inteligente
Sem pedir permissão
Algo que faz com que toda a gente
De um outro alguém se sinta carente
Que traz emoção
Seja na amizade, amor ou paixão
Pois quando de repente 
O coração sente
É impossível
Ao sentimento ficar indiferente
Com vontade ou sem vontade
A querer ou a não querer
Se o coração sente de verdade
Ninguém consegue apagar
Ignorar ou fugir
De um sentimento que está a sentir.
Resta apenas a cada um
Viver o que está a gostar
Por muito ou pouco tempo
O importante é aproveitar
O que a vida lhe está a dar
E isso com toda a certeza
É ir ao encontro da sua natureza
Isso é que é na verdade
Ter momentos de felicidade…

in " De Dentro Para Fora"
06 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sozinha sem ti...



Não vejo a hora...



Longe dos teus braços
Distantes dos teus abraços
Ando por aqui
Sozinha sem ti
Ansiosa por te ver
Desejosa por te ter
Nesta saudade que doí
E que o tempo não destrói
A vontade de te querer
De te encontrar e ver...
Sei que não pode ser agora
Mas não vejo a hora
De te ter enroscado em mim
De me enroscar em ti
De sentir esse teu abraço 
Com a força dos teus braços
Sei que já não vai demorar
Para as saudades matar
Sei que pensas em mim
Como penso em ti
Que o nosso desejo não desaparece
Com a distância até fortalece
O sentimento que nos une
Nos momentos de emoção
Os que vivemos totalmente
De alma e de coração…

Susana Bastos 
in " De Dentro Para Fora"
05 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Arrepio...




Sei que és especial
Pelo arrepio sensacional
Que sinto em mim
Quando simplesmente penso em ti
Quando penso no teu jeito de olhar
Na tua forma de amar
No teu toque cheio de desejo
No teu doce beijo
Esse arrepio cheio de sentido
Onde cada instante vivido
Nos transporta para o paraíso
Nos coloca um enorme sorriso
Esse arrepio que provocas
Enquanto minha respiração sufocas
É tudo o que preciso em mim
Para nunca desistir de ti
Pode haver muitos por ai
Mas não me arrepiam assim
Fizeste o meu arrepio renascer
Por isso é o teu toque o meu querer…

Susana Bastos 
in " De Dentro Para Fora"
03 de Agosto de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Regressos...

Pergunto-me quantos regressos terá cada despedida nossa…?
Mas sei que terá tantos, quantos a nossa vontade quiser alimentar os nossos momentos de amar.
Vontade que permanece a cada despedida, que cresce a cada regresso. 
Que deixa esta saudade, de repetir momentos de tão pura intensidade, onde só conta a nossa vontade.
Vontade que nos invade o pensamento a todo momento.
Vontade que preenche o coração, onde dia para dia somos mais especiais um para o outro, onde dia para dia aumenta a tesão de entrar em erupção com paixão.
É por isso, que cada despedida terá sempre um regresso…
Regresso cheio de vontade de tocar, nos braços um do outro permanecer e acordar.
Regresso onde o desejo do beijo, de sentir o anseio de ter e de sermos só um, cessa de verdade qualquer saudade, qualquer tempo de espera cheio de vontade...

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
31 de Julho de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Na incerteza do incerto...



Na incerteza do incerto
Com toda certeza é certo 
Que se o destino nos cruzou
Algo em nós, um do outro ficou
Olhar que fascina
Toque que domina
Que provoca ansiedade
E traz a saudade
Saudades do beijo
Desse desejo
Saudade de tocar
De voltar a estar
Por isso não devemos fugir 
Do que se está a sentir
Porque se o Universo uniu
E o Ser consentiu
Se a vida proporcionou
Um encontrou que nos marcou
Então é para ser vivido
Inúmeras vezes repetido
Intensamente sentido
E para sempre recordado
Como um momento esperado
De instantes para se ser amado...

Susana Bastos  


Julho de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Não ter medo de viver...



Não se precisa ser doutorado
Para com as palavras ser inteligente
Pois há muita gente decente
Que se destaca por ser diferente
O importante é a essência
Não viver só de aparência
O importante é a sensibilidade
Com que se sente vontade
Não ter medo de viver
Breves instantes
Breves momentos 
Que só os audazes podem ter
E recordar com prazer…

Susana Bastos 
17 de Julho de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)