(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sábado, 30 de abril de 2011

A saudade aperta...




Escrevo Amorzinho
Com todo o meu carinho
Porque a saudade aperta
Os meus sonhos desperta
Minha paixão ainda em descoberta

Onde andas tu meu coração,
Que não disseste nada até então
Esqueces que tu és meu saber 
Minha razão de viver 
Que aguardo ansiosa
Esse teu aparecer
Enquanto a dor me torturar 
A saudade atormentar 
Só tenho que te recordar
E aguardar esta espera terminar
Mas sou feliz por sentir saudade
Feliz por sofrer nesta idade 
Pois se sofro 
É porque te amo
Porque se nunca sofresse 
É como se nada vivesse

Incerteza...



Como em tudo há uma incerteza
Mais não seja pela tristeza do que nos separa
Mas para mim, tu nunca serás “Não”
Para mim serás sempre “Sim”
Só assim saberei amar, desejar, adorar, ter e chorar por ti
Certezas quem as tem?
Ninguém
O importante é sabermos sempre 
Que somos o mundo de alguém
Posso não ser o teu mundo por completo 
Podes não poder ser o meu 
Mas sabemos na incerteza 
Que nosso amor é um do outro com pureza

Essa é a única certeza

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Lágrimas de Amor...










Há dias em que as palavras secam
Os sentimentos se negam
As lágrimas escorregam
Por tudo o que carregam
A tua falta é um vazio
Meu coração fica frio
Nestas noites a fio
Sem qualquer pavio
Preciso do teu calor
Sentir de novo aquele furor
Acabar com esta dor
Preciso do teu amor

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Musa Inspiradora...

Minha “Musa Inspiradora”,
Minha alma criadora,
Gosta da sua Pandora,
Porque sabe que adora…
Então porque a ignora?

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Adoro-te Amiga...


Foste por os pés de molho
E na minha vida entraste
Nem sei como chegaste
Mas minha amiga ficaste
Não é por acaso
Que as pessoas se cruzam
Não é por acaso
Que as pessoas se ligam
Se na minha vida entraste
E nela ficaste
É porque até aqui caminhaste
E em mim acreditaste
Gosto da tua energia
Da tua alegria e simpatia
Gosto também da nossa empatia
Já fazes parte do meu universo
Pois é contigo que mais converso
Quando ambas estamos de regresso
Ou no sentido inverso
Aos negócios nos dedicamos
No trabalho nos empenhamos
Mas é nas horas de lazer
Que mais nos conquistamos
Sabes dos meus segredos
Vou sabendo dos teus também
Entrámos na vida uma da outra

E parece que nos damos bem

Porto Seguro...




Há muito que tento escrever para ti
Mas acredita, nunca senti dificuldade assim
Apenas porque para ti faltam palavras enfim
É difícil escrever ou apenas descrever 
Os teus sentimentos por mim

 Puros do princípio ao fim
És essência pura 
És amor incondicional 
És tudo, que desejo afinal
Sei que me amas e sempre amarás
Sei que nem sempre te amei como devia
Mas também sei, que te dei tudo o que podia
Sei que tudo fizeste para me agradar, deste tudo o que me podias dar 
És, foste e sempre serás sem qualquer sombra de duvida 
A pessoa que mais me amou e respeitou
Que mais me quis e desejou
Guardo-te no meu coração, não esqueço nunca a nossa paixão 
Apenas te peço perdão, por não estar a altura desta ocasião
Tenho orgulho na pessoa que és, admiro-te como ninguém 
Pois nunca conheci assim alguém
Tudo em ti é amor puro, é por isso que te juro 
Que me dói muito não ter deixado que fosses o meu Porto Seguro

Sempre apaixonada...




Sempre apaixonada
Feliz e encantada
Serei sempre a tua loiraça
Que te põe em estado de graça

Gosto de ti porque gosto
Gosto de ti porque aposto
Que também gostas de mim

Gostei da tua abordagem
Assim como desta tua paragem
Como se fosses uma miragem
Que baixou na minha paisagem

Gosto de ti porque gosto
Gosto de ti porque aposto
Que também gostas de mim

Quero-te bem como a ninguém
Pois na minha vida
Vais ver sempre alguém
Tu és especial fizeste.me tua refém

Gosto de ti porque gosto
Gosto de ti porque aposto

Que também gostas de mim

terça-feira, 26 de abril de 2011

O meu bloquinho amarelo...




O meu bloquinho amarelo
Tem as páginas todas cheias
Pelas teias desta paixão
Que não foi mais que uma ilusão
Uma fraqueza do coração

O meu bloquinho amarelo
De espessura fininha
Transformou-me numa rainha
Mas levou consigo 
Tudo o que eu tinha


Mas o meu bloquinho amarelo
Por obra do destino 
Encontrou outro caminho 
Construiu outro ninho 
Depois de muito chorar e beber vinho

Não consigo esquecer...



Não consigo esquecer o teu olhar
Naquela noite de luar
Não consigo esquecer o teu tocar
Assim que me conseguiste agarrar 
A desculpa que deste para me beijar
Estava no teu olhar
Estávamos a conversar 
Mas só queríamos amar
Queria adormecer 
Mas depois de tudo aquecer
Como fugir ou esquecer
Momentos de tanto querer
Teu olhar era desejo
Começaste por me dar um beijo
Tuas mãos desciam 
Meus lábios subiam 
Nossos corpos se fundiam 
Com todos os sentidos que podiam
Toda a loucura no espelho ficou 
Como tudo o que brilhou
Noite de paixão
 
Que
deixa saudade no coração

Brindo contigo Pedro Alpiarça...lololol




Não é porque hoje seja uma data especial
Mas as saudades que de repente
Invadiram meu coração
Trouxeram toda esta emoção
Foste e és um amigo muito especial 
Uma pessoa fenomenal.
Um ser humano frontal
Um Actor excepcional
De quem muito me orgulho
É verdade quando na vida dizemos 
Que há pessoas a quem bem queremos 
Que nos ensinaram que tudo o que fazemos
É porque sabemos e merecemos
É por expressões como esta 
Que por muito que queira 
Nunca te vou esquecer
Desta ou de outra maneira

 Amizade como a nossa 
Só me enche o coração 
Sei que foste numa missão 
Com toda a certeza não será em vão

Oitenta por Cento...




Conhecer alguém, oitenta por cento
É de facto um feito
Quando hoje em dia
Não se conhece ninguém
Há cumplicidades que não se explicam
Há saberes que se simplificam
Mas também há momentos que se complicam
Quando as intuições se dignificam 
É tão bom conhecer alguém 
Como de bom tem
Saber que nos conhece também
Existem amores que nada contam 
Outros que contam tudo 
Existem paixões que nunca se encontram 
Outras que se encontram em tudo 
Assim como há pessoas que não se encaixam 
Há pessoas que encaixam na perfeição
E isso absorve-lhes o coração
Coloca-os entre a razão

E o querer da emoção
O importante nesta vida
É saber que quando é sentida
É porque nela existe 
Toda uma energia cedida

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Facebookianos...


Para todos os amigos Facebookianos…
Quero apenas dizer,
Que para mim é difícil agradecer,
O vosso imenso carinho,
Pois limito-me a escrever.
Escrevo o que me vai na alma,
Escrevo porque me faz sentir calma,
Escrevo vidas de outras almas.
Escrevo para transmitir apenas as minhas falas….
Qualquer que seja o vosso comentário,
Faz crescer em mim,
Cada vez mais o meu imaginário,
Daí escrever palavras sem fim….
Bem hajam…
É a única forma que tenho de agradecer
A todos o que comigo partilham
Esta minha forma de SER…

25 de Abril...




Muitas palavras, tinha para escrever
Mas depois de tudo o que tem sido dito
Só me resta apenas agradecer
A todos os que deram o seu parecer
Na revolução do 25 de Abril
Lutaram por uma liberdade de expressão 
Lutaram pela liberdade do coração 
Lutaram por uma nação 
Temos que lhes fazer a nossa Ovação 
A ti pai

Que tão presente lá estiveste
Que por nós lutaste 
É com muita saudade que te agradeço
Todo o teu apreço 
Rezo todos os dias  
Aos que já cá não estão 
Pois é certeza, que lá pensarão
Que este Sócrates foi um cabrão.

Para ti amigo...



Para ti meu amigo
Nem sei bem o que te dedico
Sei apenas que te explico
Tudo o que és comigo
Dizes que sou Paixão

Mas não daquelas do coração 
Achas que tudo o que faço 
É sentido e com uma razão
Não sei por onde andas 
Mas deves estar na esplanada 
Num grande momento dourado 
A trabalhar para o bronzeado 
Hoje é dia de sentires o vento
Quando na tua moto arrancares
Não te esqueças de te aplicares 
Para bem, a casa chegares
Só assim podes “empijamar”
Logo a seguir “achinelar”
Para na janelinha me dizeres
Boa noite amiga 
Que me vou deitar

Animal Selvagem...



Entraste com a certeira intuição
De um animal selvagem
Mas na máxima educação
Conseguiste sempre manter a personagem
Hoje sei que para ti
Não fui mais que uma passagem
Enquanto quiseste viver
Nesta minha paisagem
Encontraste em mim
Um refúgio temporário
Sei que não procuravas coisa nenhuma
Sei que não fugias de coisa alguma
Só sei que nos amamos
Enquanto juntos ficámos
Nessa tua imagem de animal selvagem
Refugiaste sempre os teus sentimentos
Como se fossem uma miragem
Ou mais uma paixão de garagem
Mas foi sabes que não foi

Foi realmente uma grande viagem

À LA CARTE




És uma carta fechada
Dentro de um livro aberto
Só quem está preparada
Consegue entender o que está certo
Poderia começar por te chamar inconstante
Ou talvez até imprevisível 
Por saber que não gostas de rotina
Que gostas mesmo é do impossível
Há quem te chame insensível
E diga que és terrível 
Mas eu sei que apenas tens medo
Do que não tem probabilidades de acontecer
Numa única palavra, diria medo do improvável
És realmente divertido, mas também sofrido
Dás risada do ridículo, mas quando choras é sentido
Todos te rotulam apenas como um sedutor
Alguns até te chamam impostor 
Mas é porque não conhecem realmente 
Todo a tua parte de valor 
És um excelente profissional 
Cheio de objectivos concretos 
Diria que com os trunfos certos 
Consegues ser sempre fenomenal
Tens um sorriso lindo e confiante
Que nem sempre demonstra 
O tanto de insegurança 
Que muitas vezes esconde
És fascinado por mulheres bonitas 
Isso não podes negar 
Mas isso não quer dizer
Que sempre as queiras conquistar
Elas rodeiam-te mesmo sem saberes porquê
Penso que até que te vêem como um objecto sexual
Eu diria apenas que é carisma
Ou então excesso de mel nessa tua parte sensual
Foges do amor, como quem foge da cruz
Mas és um eterno romântico apaixonado
Que vive tudo à velocidade da luz

domingo, 24 de abril de 2011

Bom dia alegria...



Bom dia alegria
Gosto de te ver nessa euforia
Saber que em nós agora acontecia
Um grande momento de poesia
É com certeza da saudade
Que ambos temos da cidade
De partilhar nossa ansiedade
De nos amarmos com tanta cumplicidade
Que não vimos a hora 
De nos voltarmos a ter
De nos voltar a ver
Quando por agora
Temos que esquecer
Mesmo a sofrer
A distância não deixa acontecer

Resta-nos separados padecer
Mas será inevitável
Que iremos ter um futuro memorável

O Universo...



Gostei de te conhecer
Porque a conversa me fez renascer
Quando estava quase a adormecer
Sem saber com o que me entreter
Quero dizer que não vale a pena sofrer
Temos que crescer 
Sem nunca nos enfurecer
Para nos podermos aperceber 
Que temos mais força ao nascer 
De que propriamente ao morrer
Há sempre caminhos novos para percorrer
Montanhas para demover
Não podemos ficar a remoer
Sem saber o que fazer
Apenas por estar a doer
O Universo espera ver-te agradecer
Sempre com grande prazer 
Aquilo que dá para colher
Seja no amor, no lazer
Na amizade ou para comer
O importante é agradecer
Dar valor ao ter
Mas acima de tudo não esquecer
Que o mais importante é Ser

Mal entendidos...





Mal entendidos são uma aflição
Quando não estamos com atenção
Um erro numa decisão
Pode estragar qualquer relação
Seja parental, de amor ou amizade
De nada vale a mentira
Onde a mágoa transpira
A dor respira
A raiva conspira
Mais vale a verdade
Com honestidade
Senão na confusão
Nunca existirá perdão
Depois é impossível
Suprimir a maldição 
Depois terrível
Muitas vezes em vão
Cada um procura sua individualização 
Na maior descrição
Não encontra o perdão
Na tremenda confusão
Escolhe fugir
Ou o outro deixar ir
Sem pensar em pedir

Perdão para se redimir

É bom amar e ser amado...



É bom amar e ser amado
Quando não se tem um namorado
Que não se sente culpado
De não ter tido o cuidado
Mais não seja pelo pecado
De te ter traído e magoado
É bom amar e ser amado
Quando depois de tudo recuperado
O felizardo do teu namorado
Que ainda se dá como chateado
Não sabe ser educado
Nem consegue entender o quanto é abastado
Por voltar a ter um momento dourado
Por voltar a ser bem tratado

É bom amar e ser amado
Quando lhe cantas o fado
E ele determinado
Finalmente percebe 
Que será penalizado 
Ou quem sabe castigado
Se não perceber a tempo
O quanto é amado

Rumo à felicidade...



Todos procuram a felicidade
Todos amam a cumplicidade
Tem a sua individualidade
Mas será que todos conseguem
Atingir um grau necessário de humildade
O ser humano é imperfeito por si só
Por isso vive numa luta constante
À procura da perfeição
Quer muito ser exímio no que faz
Para todos é uma honra ser notável
Admirável ou até louvável
Mas será que o caminho percorrido
Seguido em toda a extensão ou sentido
É realmente o caminho
De que todos tiram partido
Há caminhos que se fazem
No meio da insensibilidade
Na prática da crueldade
Longe de qualquer verdade
Como se pode conseguir
Um caminho de simplicidade
Ou mesmo de honestidade
Se há quem prefira
Viver de mentira
E não de verdade

Rumo à felicidade

sábado, 23 de abril de 2011

Jogo de sedução...




Disseste apenas um olá
Chegaste do nada
E do nada partiste
Deixaste para trás um rasto
De momentos inexplicáveis
Conversas inigualáveis
Confidências inevitáveis
Instantes saudáveis
Nesta paixão perdida no tempo
Foram tantas as cumplicidades partilhadas

As verdades sacrificadas
Intensos momentos de comunicação
Grandiosos momentos de tesão
Havia uma emoção
Nosso coração
Neste jogo de sedução

Desilusão...




Desilusão é uma palavra dura
Dura por tudo o que acarreta
Dura por mexer com as emoções
Dura por trazer ao de cima
Tantos sentimentos e reacções
Vários tipos de desilusões
Que dependem sempre das situações
Das nossas emoções

Há pessoas que por muito que façam
Nunca nos conseguem desiludir
Apenas porque na nossa vida
Não tem o peso para o conseguir
Mas há outras
Que apenas com uma palavra
Um acto ou uma atitude
Conseguem mexer com tudo
Com a nossa capacidade de reacção
De emoção e frustração


Passamos a ter que reflectir
Na importância da razão
Avaliar essa mesma questão
Especialmente na paixão
Pessoas que passam e não ficam
Pessoas que ficam e não passam
Pessoas que jamais queremos recordar
Pessoas que recordaremos para sempre
 Esta é a grande dor da desilusão


Só nos desiludimos
Porque nos iludimos
Especialmente na paixão
Onde desaparece a razão
E comanda o coração...

Impulsos...



Somos vestidos por impulsos
Impulsos que nos levam em busca de respostas.
Em busca da felicidade
Impulsos de vida
Impulsos de amizade
Impulsos de ternura
Impulsos de emoção
Impulsos de carinho
Impulsos de tesão 
Impulsos que nos levam 
A uma profusão do corpo e da alma
Que nos transportam para momentos de calma
Nos fazem cair num turbilhão
Em qualquer situação 
Impulsos de raiva
Impulsos de dor
Impulsos contidos, destruidores de qualquer emoção
Por todos e para todos
Continuem sentido impulsos
Impulsos profundos

Porque de impulsos me visto também

Até os bichinhos gostam...




Até os bichinhos gostam
Quem não gosta?
Só temos que perceber
Que ao contrário dos bichinhos
Todos temos sentimentos
Partilhamos sofrimentos
Vivemos emoções
Não podemos lidar com as situações
Ignorando as paixões
Se não nos sentirmos especiais
Para o outro não formos o “demais”
De que nos serve ser sociais
Se só nos vamos sentir a mais
Por paixão
A única coisa pela qual
O ser humano muda a sua natureza
Nada tem a ver com sexo
Por paixão
A única coisa pela qual
O ser humano esquece a sua natureza
Nada tem a ver com sexo

É emoção sem razão
Sexo sem paixão
É uma contradição
Ao qual devemos dizer que não

Em Vão...



Por Amor
Chorei contigo
Chorei por ti
Chorei por mim
Chorei por nós

Finalmente, percebi
Que depois de tanta lágrima sentida
Ficou apenas esta amizade contida
Pouco valor ou nenhum
Demos ao coração querer
Que fossemos apenas só um
Novas janelinhas se abrem
Novas conversas acontecem
Novas pessoas se conhecem
Novas paixões vão surgindo
Dando lugar assim
A novos encontros
Novas emoções
Novas sensações
Novas paixões
Resta-me silenciar a paixão
Conter a emoção
Quase que pedir perdão
Mesmo sabendo que é em vão

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Paixão...



Tanta palavra pode ser escrita
Tanta emoção pode ser descrita
Tanta verdade pode ser dita
Mas será que a paixão
Passa ou não de uma ilusão?

Paixão é desejar, querer
Necessitar tocar e ver
Vicio que debilita a mente
Pois foca somente
A pessoa amada
Uma pura idealização mística
Um superlativo fantasioso
Paixão ultrapassa barreiras sociais
Raciais, de formação, de idade e até de género
A paixão completamente correspondida
Causa grandiosa satisfação
Mas quando contrariada
Apenas somos alvo de frustração
Apaixonados fundimos um no outro
Resgatamos a nossa individualidade
Mas quando chega a hora
A intensidade dessa fusão se dissipa
A regressão de uma paixão
Que apenas deixa frustração
Destrói toda a emoção
Que existia no coração…

Janelinha Mágica




Amo a minha janelinha mágica
É ela que te vê chegar
Que faz eu tanto te amar
É ela que me diz que estás ai
Momentos sem fim
É ela que me aproxima de ti
Que te aproxima de mim
A minha janelinha mágica

É vida
É paixão,
É amizade
É a minha visão
Se não fosse a minha janelinha mágica
Não havia paixão
Não podia ver a Lua
Apenas sobrava a solidão
De uma paixão deitada à rua

Teu Sofrer...


Quando a noite caiu...
Um aperto forte me invadiu,
Por não saber de ti.
A tua ausência provocou em mim
Aquela sensação de que te perdi.
...Enfim...
Ver-te chegar do vazio,
e perceber que partiu,
Aquele aperto forte que me invadiu.
Fez renascer em mim,
A certeza enfim,
Que afinal não te perdi...
Desejei fortemente,
Poder estar ao teu lado,
Naquele momento carente.
Deitar-te ao meu colo,
E sentir-te presente,
Mesmo que ausente.
Se quisesses nem me ouvias,
Apenas dirias,
Ou sentirias,
Tudo o que querias....
Apenas ficava,
E fixava ,
O meu olhar no teu....
Ficava enquanto quisesses,
Para poder abraçar-te,
Olhar-te
Mimar-te
Ver-te somente fechar,
Teus olhos inchados.
De tanto chorar,
De tanto penar,
De tanto sentir,
Antecipadamente a saudade soar.
Ver-te apenas adormecer,
Nesse teu sofrer...

Um abraço....



Um abraço
É tudo o que é necessário
Para nos fazer sentir
As emoções guardadas
Acumuladas
Aprisionadas dentro de nós
Essas que servem para nos defendermos
De situações e razões
Que sabemos não poder fugir
Não está ao nosso alcance
Poder agir
Provas de fogo
Quase impossíveis de ultrapassar
Provas de fogo que nos fortalecem
Para um futuro nos dar
Deixam o ser fragilizado
Sem infra-estrutura básica
Sem nenhuma segurança
A não ser a esperança
Como fazer para não sentir dor
Para não sofrer
Resta muitas vezes
Lavar a alma
Com lágrimas sentidas
Memórias perdidas
Reflectir e ganhar forças
Olhar para a frente, pensar
Apenas posso amar
Sentir dor e recordar
Viver o amor
Com amor
Não é uma despedida
É dar um abraço forte na sorte
Deixar a vida Fluir
O Universo é soberano

Ambos Sabemos...





Eu sei que tu sabes
Tu sabes que eu sei
Só não sabemos como e porquê
Ou será que bem lá no fundo
Ambos sabemos 
Sem querer saber

O que inevitavelmente, sabemos
Tudo para não sofrer
A dor deste querer
Fomos tudo o que um homem 
E uma mulher podem ser
Fomos amantes,  amigos, cúmplices
Confidentes e apaixonados
Sempre sabendo 
Que ambos sabemos 
O que não queremos saber 
Mas que inevitavelmente sabemos


O Meu Sumol de Laranja...



Não sei se foi da temperatura que estava
Apenas sei que quando cheguei
E olhei para ele percebi  
Quando lhe toquei arrepiei-me toda
Que diferença brutal
O facto de estar fresquinho
Quando o saboreei
 Foi como da 1ª vez
Sem palavras
E pensei!
 Hummmmmmmm...
Está perdido de bom
Tenho que fugir 
Ainda saboreava outro 
Mas o tempo é escasso
Por isso pensei
Rápido me afastei 
E não é que fugi mesmo
É irresistível, soberano
Ainda sinto o seu sabor
É de facto um grande amor
É viciante

Demais provocante
Acho que jamais trocarei
O Meu Sumol de Laranja

Nesse Olhar...




Esconde mistérios
Esconde segredos
Meus desejos estão presos
Nesse teu olhar

Desejos fortes e incompreensíveis
Invadem-me de felicidade
Rumores de sedução causados
Por este forte desejo do coração

Descobri no teu olhar
Minha razão de amar
Meu coração dispara
És uma pedra rara
Quando fixo os meus olhos nos teus
Sinto nossos desejos
Neste misterioso olhar
De quem quer ir e ficar
Meus pensamentos ganham asas
Voam com a mente
Choro que me acalma
O fundo da alma
Um dia vou desvendar
Todos os mistérios
Escondidos “Nesse Olhar”






Eis a Questão



Era, tinha que ser, foi, ia ser, deixou de ser,
Podia ter sido, terá que ser, mas não deu para ser
Vontade de ser, medo de ser, hesitação em ser
Loucura de ser, saudade de ter
Terá que ser, dará para ter
Ser ou não ser?
Ter ou não ter?
Será ou não será?
Eis a questão
Uma coisa é de certeza
Pela razão ou pela emoção
Desistir nunca
Desistir está fora de questão
Nada faz morrer
Todo este querer
Toda esta paixão
Que temos no coração



Fechado para balanço...




Estou com o coração,”Fechado para Balanço”
Sempre me perguntei, o que era isso?
Estar com o coração, ”Fechado para Balanço”

Estarei a proteger-me, a fugir da dor em busca de entender o amor.
Ou estarei somente reunida com o Universo, em fase de auto-conhecimento, a analisar melhor as preferências e expectativas. Em busca de entender a razão dos pensamentos, a dar tempo para relacionamentos, em busca de equilíbrio, paz e certezas, simplesmente tranquila, a saber esperar sem nunca me abandonar.
Se forem essas as minhas razões, para esta minha introspecção, então eu estou amar-me cada dia mais, então eu estou mesmo com o coração, ”Fechado para Balanço”.





Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor.)