(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Meu universo sem fim...



És tudo em mim, és tudo o que está ao meu redor.
És amor, és dor.
És sentimento sentido, amor perdido.
Como é possível que ainda te sinta assim?
Onde eu estou, tu estás. 

Estás sempre comigo sem sequer sonhares.
Sou eu, em tudo o que podia ter sido teu, assim sem leis, sem regras.
Sinto o teu cheiro entranhado em mim, como se ainda estivesses aqui.
És tudo à minha volta, estás em tudo.

És assim meu amor, meu universo sem fim...


Susana Bastos
( Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)