(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Por dele padecer...


Doentinha
Parece que levei uma tareia
Não me consigo mexer
Há quem diga que é excesso de Sumol
Há quem diga que é falta dele

Mas meus amigos acreditem 
O Sumol nunca é demais
O que posso mesmo é adoecer 
Por  dele padecer

Sem comentários:

Enviar um comentário