(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sábado, 28 de maio de 2011

Vozes de burro não chegam ao céu




 “Vozes de burro não chegam ao céu”
Ou como dizem os antigos,
“ Os cães ladram e a caravana passa”
Como é possível?
Tanta coisa para fazer na vida
 E ainda há pessoas que se dão ao trabalho de viver
 Unicamente a vida dos outros
O que fazem ou deixam de fazer
O que dizem ou deixam de dizer
O que vestem ou deixam de vestir
Com quem dormem ou deixam de dormir
Chego a conclusão que realmente há pessoas com vidas muito sem sentido
Chego a conclusão que realmente há pessoas muito frustradas e recalcadas
Para essas pessoas nem vale a pena dizer-lhes nada
O desprezo ainda é o melhor, pois não conhecem o “não”
Não sabem o significado das palavras, “ não incomodar”, “mete-te na tua vida”
Pior de tudo, é que ainda tem a pretensão de achar

 Que podem controlar a vida dos outros
Que conseguem influenciar a forma de pensar dos demais
Que conseguem infernizar e virar umas pessoas contra as outras
Como se todos tivéssemos tempo para futilidades
Cada um tem que pensar e sentir por si
Nunca dar ouvidos a gente que vive por viver
Que respira por respirar
Que existe por existir
Infelizmente só conhecem a maldade, a inveja e a infelicidade
Pessoas que não perdoam a quem é alegre e feliz
Pessoas que odeiam pensar que outros, tem o prazer que não conseguem ter
Pessoas que invejam que outros sejam amados, porque não o são
Pessoas que não sabem nem nunca saberão dar valor a uma paixão

Sem comentários:

Enviar um comentário