(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 24 de novembro de 2015




CÚMPLICES… cheios de pequenas diferenças que fazem toda a diferença se não forem quebradas antes de terem de ser remendadas…

Cumplicidades e sentimentos não se explicam...
Diferenças já têm explicação e podem ser mudadas, transformadas, porque não há impossíveis para se ser cada dia melhor.
Diferenças entendidas, cedidas e transformadas, alimentam cumplicidades e sentimentos entre seres, não deixando os sentimentos desaparecerem aos poucos, não os deixando morrer.
Às vezes o maior problema é não entender como saber quais são as diferenças e o que fazer com elas.
Transformá-las na maioria das vezes, faz cada um ser obrigado a sair da sua zona de conforto e obriga a abandonar crenças enraizadas, mudando personalidades formadas em determinados parâmetros.
Nem sempre é fácil, mas vale a pena quando é para se fazer feliz outro alguém de quem se gosta, moldando formas de ser e estar e não esperar que só o outro as mude, pois isso é egoísmo puro.
No entanto quando já não se gosta é natural não haver esforço, pois qualquer esforço tem sabor a obrigação e isso só traz infelicidade ao próprio, tornando-se um engano para o outro.
O segredo para colmatar as diferenças em prol de manter os sentimentos e as cumplicidades está no diálogo aberto, na cedência e na mudança de pensamento e atitude…
Cumplicidades, gera sentimentos de amizade, paixão e amor…
Diferenças podem alimentá-las ou destrui-las…
Por isso é tão importante saber o papel das diferenças de cada um em qualquer relação.
Por isso é tão importante o diálogo e a cedência.
Claro que tudo isto só vale a pena e é possível quando ainda há sentimentos e cumplicidades, quando ainda não morreram de ambos os lados ou mesmo só de um.
Amizade, paixão e amor só vivem longe da dor se não se perderem as cumplicidades, se cada um mantiver as mesmas vontades.
O resto são ilusões para manter as relações, apesar das desilusões.
Se morreram os sentimentos, se se acabaram as cumplicidades, já nada vale ceder nas diferenças só para manter as aparências…
Qualquer relação sem sentimento, sem cumplicidade não é nunca mais uma relação de verdade.
Para ser feliz é preciso haver e manter a cumplicidade…

Susana Bastos
Setembro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário