(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Ainda sem Titulo 1º parte


1º parte

"- Podia não ser mas sou… Sou completamente apaixonada por ti.
Podia não te querer, mas quero. Quero-te cada dia mais.
Podia não precisar, mas preciso. Preciso muito de ti ao pé de mim, como sei e não duvido que também tu precisas de mim ao pé de ti.
Cada segundo longe de ti parecem horas, cada minuto que te ausentas parecem meses, cada dia que estou sem ti parecem anos e é por tudo isso que quando estou assim contigo, o tempo voa e o mundo pára. Tudo o que fica fora desta nossa bolha deixa de existir, por ser tão bom, tão especial.
Por ser tão meu, tão teu, tão nosso. Queria estar sempre assim, perto de ti.
- Então fica. Não vás. Não nos abandones!
- Não sou eu que nos abandono, és tu, cada vez que te ausentas. Por isso não posso ficar, tenho que ir. Fizeste a tua escolha e eu não estou incluída. Se é isso que queres para a tua vida, então a escolha foi tua. Podes ir e sê feliz, é tudo o que te desejo.
- Mas eu amo-te e não quero viver sem ti…
- Também te amo muito meu amor, mas nem sempre a vida é justa e neste caso isso aplica-se na perfeição. Vou e não me impeças por favor. Já basta o que dói para mim, ter que abdicar assim de ti.
Afastei-me e dirigi-me até à porta decidida a deixar tudo o que amo para trás. Os olhos enchiam-se de lágrimas lentamente enquanto o meu passo se tornava cada vez mais apressado. Só queria sair dali o mais rápido possível, pois já conhecia bem a força e persistência da sua determinação em não me deixar fugir dele. Levei a mão à maçaneta, mas já não tive tempo de abrir a porta. Senti-o aproximar-se por trás, colocar os braços à minha volta e encostar-me à parede. Senti a sua respiração ofegante de desejo e soube que não ia ser fácil fugir dali. Desejava-o tanto. Queria-o tanto, quanto ele me queria a mim. Mas sabia que eu e ele, tinha que ficar por ali. Que não podia mais ter aquele homem, apesar de nos amarmos muito..."

Susana Bastos

Excerto inédito, de uma das minhas obras, a publicar em 2016
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário