(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Encaixe Perfeito...



Duas filas distintas de almas estavam a organizar-se no Universo, quando eu cheguei. 
Havia a fila da razão e a fila da emoção. 
Olhei para as duas... mas identifiquei-me logo com a da emoção e nem sei porquê….
De repente olhei para a fila da razão e foi quando te vi... os meus olhos brilharam, o meu coração palpitou…!
Senti como se um íman me puxasse para a fila da razão e logo, mudei de opinião. Queria agora ficar, com toda a certeza, na fila da razão.
Aproximei-me do criador e disse:
- Afinal quero ficar na fila da razão, pode ser? É que existe lá uma doce alma que me encantou. E quero ficar com ela!
Ele respondeu em tom meigo:
- Sim. Podes escolher o teu lugar, mas antes quero explicar-te uma coisa e depois então podes fazer a tua opção. Existem almas que são gémeas, tudo nelas é igual…a única diferença é que eu coloquei a razão de um lado e a emoção de outro, para que elas se pudessem completar, como se fosse um encaixe perfeito. Sabes...? Como fui eu que vos criei, decidi, que aquela que se encontra ali na fila da razão é a tua (e apontou para ti) … dai querer colocar-te a ti na fila da emoção. Caso fiquem juntas na mesma fila, o encanto das almas acabará, ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá. No entanto, devo dizer-te que as almas gémeas nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas pelo coração e por elas próprias. Por outro lado, quando se encontram, jamais se separam e nem mesmo eu consigo que esse afastamento aconteça…
Entendi, naquele momento que a razão, não sobrevive sem a emoção e que a emoção, por sua vez, precisa da razão para viver. Nesse mesmo instante fiz a minha escolha:
- Sendo assim, prefiro a fila da emoção…!
Nesse instante, encaminhei-me para o meu lugar na fila da emoção e assumi a minha posição. Nesse mesmo instante estremeci, porque tu, que ainda não tinhas percebido a minha presença, olhas-te para mim nos olhos e sorriste!
Fixei-te no olhar, sorri e percebi que nunca deixei de te amar, desde outros estados onde eu e tu, já nos tivéssemos encontrado.

E assim aconteceu…!
Aqui estávamos nós nesta dimensão, fisicamente juntos. O nosso reencontro era inevitável e foi inesquecível. Difícil de descrever por palavras, mas aconteceu...!
Aconteceu porque tinha que acontecer e não por acaso, como se diz por cá.
Foi intenso, como só as almas gémeas tem o privilégio de conseguir!
Momentos cheios de magnitude e verdade...
Instantes de puro amor, pura paixão e muita intensidade...

Mas hoje eu sou a emoção e tu és a razão…
Ontem, eu levava-te à lua e encaixávamos na perfeição…
Mas por algum motivo, tu escolheste ficar na fila da razão.
E no tempo nos voltámos a perder, apenas porque tu não sabes viver sem ser na solidão, acompanhado pela obrigação, de fazeres o que manda a razão.

Hoje eu sou a emoção a correr atrás da razão…
Hoje tu és a razão a fugir da emoção…
A pedires ao Universo para que eu possa pertencer à mesma fila que tu. Impossível...!!!
Mas o que tu não sabes, é que fui eu mesma, quem escolheu o meu lugar, só para ser a tua alma gémea. Porque mesmo antes de pertencer a qualquer fila, eu já te tinha amado.
Hoje sei que este nosso reencontro não foi por acaso e que mesmo afastado de mim, continuamos ligados pelo coração.
Hoje sei que nada nos pode separar, mesmo que temporariamente nos possa afastar.
Mas mantenho a esperança que um dia, ainda nos haveremos de encontrar e fisicamente voltar a amar.
Porque somos um!
Porque somos encaixe perfeito…!
Porque fomos feitos para ficar juntos, seja nesta vida, ou em outra que há-de chegar…
É esse o nosso querer... Por isso acontecerá o que tiver que ser...

Seja como for, quando voltarmos para o lado de lá e eu puder escolher uma das filas novamente, eu ainda vou querer ficar separada de ti.
A única diferença é que, irei escolher a fila da razão e quero que tu fiques na fila da emoção, para poderes um dia perceber, tudo aquilo que me fez sofrer, por fisicamente não te poder ter.
E é claro, também quero poder assistir a sonhares comigo, como eu sonho contigo…

No entanto hoje, agora, ainda cá, eu sei que continuas a sonhar comigo.
Porque apesar de teres escolhido a razão, eu sei que dentro de ti continua a existir a emoção do que sentes por mim e que mesmo afastado, sei que me desejas e amas muito.
Enquanto eu… sinto que vives em sofrimento na tua solidão, mas entendo perfeitamente a tua razão…
Acredito no Universo e nunca vou esquecer o dia do nosso reencontro, nunca vou esquecer o nosso encaixe perfeito…
Lembras quando o teu olhar se encontrou com o meu?
Lembras?
Ainda te recordas do momento em que me deste a mão, para me ensinar a arte que tanto dominas, de forma tão sentida em cada batida?
Quando o teu toque me orientou e o teu corpo me desejou?
Foi naquele momento que eu te senti e me perdi de amor por ti.
Lembras quando debaixo da nossa da nossa árvore nos encontrámos?
Pois foi precisamente nesse momento que me deixaste completamente rendida a ti...
E é por tudo isto que te amarei sempre...

in " De Dentro Para Fora"
Susana Bastos
2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário