(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 24 de novembro de 2015




Eu…
Homem que sonho 
Neste silêncio só meu
Fico aqui
A cada acordar, a cada luar
Sozinho ou entre a multidão
A viver nesta solidão

Sozinho na alma
Perdido no coração
Vivo neste tormento amargurado
Vivo por obrigação

Sem saber o que fazer
Como a vida levar e viver
Fujo do sentimento
Mas o amor não abandona
Todo o meu pensamento

Longe da minha paixão
Escondo a minha dor
Sabendo de antemão
Que algures sou amado
Pelo meu amor…

Entre memórias vivas
Saudades que doem
Razões que corroem
Sou infeliz
Só porque a minha razão me diz
Que já não posso mais ser feliz…

In "Desesperado"
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário