(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sábado, 24 de maio de 2014

Capacidade de sofrimento...

Foto: Tem que se ter capacidade de sofrimento quando ele chega, porque é essencial para se conseguir ser feliz… 
Ninguém vence nada ou cresce nesta vida, sem passar por algum tipo de sofrimento, por isso não vale a pena nunca se sentir vítima dele.
Saber passar por qualquer sofrimento de cabeça erguida, positivamente e estar atento para perceber os sinais enviados a cada momento sofrido, é o mais importante.
Cada situação negativa na vida tem sempre muito de positivo, com o propósito de fazer o ser, crescer e evoluir... 
Por tudo isso é tão importante fazer pausas, para sentir o caminho e o que ele quer de cada um.
É mesmo essencial retirar-se por uns momentos, horas ou dias quando se sentir baralhado, desarrumado e desorientado, para que no silêncio e na quietude possa limpar as lentes por onde vê os sinais sagrados. Aprender a separar o trigo do joio e ver tudo sob uma perspectiva elevada, divina e de amor, é o segredo para o bem-estar e aceitação das circunstâncias da vida.
Não interessa que local exterior se escolhe para o fazer. 
Importante é que esse altar exista dentro de cada um…

Susana Bastos 
23 de Maio de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Tem que se ter capacidade de sofrimento quando ele chega, porque é essencial para se conseguir ser feliz… 
Ninguém vence nada ou cresce nesta vida, sem passar por algum tipo de sofrimento, por isso não vale a pena nunca se sentir vítima dele.
Saber passar por qualquer sofrimento de cabeça erguida, positivamente e estar atento para perceber os sinais enviados a cada momento sofrido, é o mais importante.
Cada situação negativa na vida tem sempre muito de positivo, com o propósito de fazer o ser, crescer e evoluir...
Por tudo isso é tão importante fazer pausas, para sentir o caminho e o que ele quer de cada um.
É mesmo essencial retirar-se por uns momentos, horas ou dias quando se sentir baralhado, desarrumado e desorientado, para que no silêncio e na quietude possa limpar as lentes por onde vê os sinais sagrados. Aprender a separar o trigo do joio e ver tudo sob uma perspectiva elevada, divina e de amor, é o segredo para o bem-estar e aceitação das circunstâncias da vida.
Não interessa que local exterior se escolhe para o fazer.
Importante é que esse altar exista dentro de cada um…

Susana Bastos
23 de Maio de 2014
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário