(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Reencontro...




Naquele tempo fiquei na solidão
Ao ver o comboio partir da estação
Senti um enorme vazio no coração
Pensar que morria ali nossa paixão
Nem queria acreditar quando te vi voltar

Depois de tanto te esperar
De tanto te desejar 
De sofrer e de te amar
As saudades eram a minha canção 
Tu a minha perdição 
Mas vi-te chegar com ela já de balão 
Depois te tanto por ti esperar João
O meu sofrimento não tinha lugar 
Fiquei sem saber onde o deixar 
Parti também para outro lugar 
Na esperança de deixar de te amar
Os anos passaram mas não te esqueci 
Casei, mas sempre te quis foi a ti
Não tens noção do tudo que senti 
Como te queria para mim.
Muitos anos depois quando te encontrei
Contra este amor lutei 
Resolvi fugir de ti e arranquei 
Com medo de mim pois sempre te desejei
Muitos anos passaram até então 
Pensei que nunca mais te via João 
Mas mais uma vez levei um safanão 
Quando na minha vida entraste de rompam
Nem queria acreditar
Quando depois de muito contigo falar 
Te vi finalmente chegar 
Para assim te poder amar
Momentos únicos e intensos vivemos 
Sei que bem os merecemos, 
Que nos compreendemos
E quem sabe um dia algo construiremos
Mas a minha ansiedade de te ter 
O medo de te perder
Foram causas erradas de ser 
Afastei-te de mim sem querer
Tudo o que na vida sonhei e acabei por ter 
Estraguei de tanto te querer
Pois é contigo que quero amanhecer 
E todos os dias adormecer


Sem comentários:

Enviar um comentário