(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sábado, 17 de setembro de 2011

Equilibrar no desequilíbrio...




Ao tentar equilibrar no desequilíbrio
Pensamos estar a passar por algum castigo
Ter feito algo que não era digno
Apetece-nos fugir para o nosso abrigo
Invade-nos uma enorme tristeza

Vimos tudo com muita frieza

Até algo nos mostrar com clareza 
Que podemos mudar isso com toda a certeza

Seja pelo que for 
Saúde, dinheiro, trabalho ou amor 
Quando sentimos muita dor
Às coisas damos valor 
Aquele vazio no peito
Que chamamos de aperto 
Muitas vezes suspeito
Há que ter respeito

Nunca encontramos explicação 
Sabemos bem a razão 
Questionamos com um senão
Se caso haverá solução
Tudo parece incontrolável 
Tudo inaceitável 
Não percebemos que é analisável
Uma lição de vida aproveitável 

Ficamos no escuro
Choramos porque é duro
E o nosso sofrimento é puro 
Resta-nos ter esperança
 Acreditar no futuro
Ter discernimento
Procurar conhecimento 
Neste processo de desenvolvimento



Sem comentários:

Enviar um comentário