(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Chavalo...






Para ti meu querido
Amigo preferido
Para ti chavalo

Com quem me derreto e falo 
E por ti me calo
Gostas de mim morena ou loira 
Mas nem por isso sou uma caloira 
Apenas uma boa jogadora 
Ou simplesmente uma admiradora
Mas não deixas de ter razão 
Isto ainda dá confusão 
Pois pode ser só uma paixão 
Mas também uma ilusão
És perfeito no teu desejo 
Acho que já prevejo 
Quem sabe até antevejo
Qualquer dia o nosso beijo
Há uma coisa que tenho a certeza 
Com essa tua simples beleza
Fazes-me cair na fraqueza
Encarar tudo isto com estranheza
De dez em dez minutos 
Acontecem os nossos surtos
Por detrás daqueles arbustos
Não vivemos para os sustos
Tuas palavras soam de rompam
Como se já tivéssemos de roupão 
Mas sabemos de antemão 
Que isso ainda está só no coração



Sem comentários:

Enviar um comentário