(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Casório...







Gosto quando me pedes em casamento
Cada vez que te surge um argumento
Uma espécie de alimento

No nosso relacionamento
Fazes-me rir a qualquer hora 
Chorar no mesmo agora 
Como se fossemos de outrora
Sem apetecer ir embora
Depois dizes vamos divorciar 
Em forma de reparar 
Tudo que estamos a declarar 
E de certa forma a apaixonar

Rimos que nem uns perdidos 
Já bem decididos 
Completamente rendidos
De amor enlouquecidos
Com tanta cumplicidade 
Cheios de voracidade 
Temos vontade 
De nos amar de verdade

Achas possível
Seres tão terrível 
Ao mesmo tempo sensível 
Que te adoro e te acho incrível
Olha que não me esqueci 
Estou aqui, não adormeci 
E se te prometi 
É porque vou cuidar de ti
Quando formos viajar 
Não esqueças depois do jantar 
Ao bailarico vamos dançar 
Para me puderes abraçar
Nesse dia voltaremos a casar 
A noite acasalar 
Depois de muito falar 
Rimos e voltamos a divorciar


Sem comentários:

Enviar um comentário