(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sábado, 4 de abril de 2015

Eclipse...


Anda…! 
Vem possuir-me agora 
Como o Sol possui a Lua nesta hora
Devagar, devagarinho
Com jeitinho cheio de carinho
Lentamente de tão carente
De tanto a amar
De tanto por ela esperar…
Nossa espera também é assim
Um momento quase sem fim
Que culmina num encaixe perfeito
Num eclipse sem defeito
Momento que nos faz vibrar
De tanto amar
Que nos faz querer
Ficar e ter
Vem apoderar-te de cada metade de mim
Até me teres por inteira
Só te quero a ti
Vem comigo até ao fim…

Março de 2015
In ”Alma Gémea”
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário