(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

domingo, 19 de abril de 2015

Desilusão...



Desilusão é uma palavra dura…!
Dura por tudo o que acarreta, por mexer com as emoções, por trazer ao de cima tantos sentimentos e reacções.
Os vários tipos de desilusões dependem sempre das situações e das nossas emoções.
No entanto a culpa é sempre nossa quando sentimos a dor da desilusão.
Só nos desiludimos, porque nos iludimos.
Ou então, porque também erramos e não assumimos.
Especialmente no amor e na paixão, onde desaparece a razão e passa comandar o coração…
Há pessoas, que por muito que façam, nunca nos conseguem desiludir, apenas porque na nossa vida não tem peso para o conseguir.
Mas há outras que com apenas uma palavra, um gesto ou uma atitude, conseguem mexer com tudo.
Conseguem mexer com a nossa capacidade de reacção, emoção e frustração.
Nesses momentos devemos reflectir na importância da razão.
Devemos saber pensar, conversar e agir, para nunca destruir uma relação, sem uma boa explicação ou por uma péssima razão.
O mais importante é avaliar bem a questão, especialmente na amizade, no amor e na paixão.
É para isso que na nossa vida, existem as pessoas que passam e não ficam.
As que ficam sempre e nunca passam.
As que jamais queremos recordar.
E as que recordaremos para sempre…

10 de abril de 2015
In ”De Dentro Para Fora”
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário