(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Cavalo Selvagem...




Cavalo selvagem
De jeito indomável
Vagueia pela paisagem
Rumo ao seu destino
Com esse jeito lindo
De quem mata para não morrer
De quem quer ficar
Mas não pode permanecer
De quem não quer magoar
Mas semeia o sofrer
Mesmo sem querer

Cavalo selvagem
De jeito indomável
Passa de passagem
Umas vezes a trote
Outras a galope
Sem nunca poder parar
Sem nunca poder ficar
Pois jamais
Este cavalo selvagem
Pode ser feliz
Se se deixar domar
Por quem o possa magoar
Por não entender o seu ser
Por não entender de verdade
O seu sentido de liberdade
O seu jeito de vaguear
Sua forma de amar

Cavalo Selvagem
Na sua mais pura natureza
Com toda a certeza
Não tem maldade nenhuma
Mas a nenhuma prisão se acostuma
Pois quem o quiser domar
Terá que o aceitar
Mesmo antes de o amar…

Susana Bastos

(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário