(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Sexo Selvagem...




Quero que cheguemos simplesmente.
Tu com a tua paixão e o teu instinto de macho.
Eu com a minha paixão e o meu instinto de fêmea.
Quero que tragas toda a tua tesão ao encontro da minha.
Quero a tua entrega total, quero-me entregar totalmente, nesse momento brutal.
Quero sentir a tua ansiedade, quero que sintas a minha, por momentos que nos pertencem e que insistem em não chegar...
Quero que nossos loucos pensamentos nos tirem dos nossos lamentos.
E quando na troca de olhares, sentires os meus tormentos, quero me mostres a luzes da cidade, que me encostes à parede, que me faças sentir a brisa do vento, num balanço cheio de verdade.
Quero ver a paisagem, quero no espelho ver a tua imagem, quero que vejas a minha, que sintas o meu desejo, quero sentir o teu Sexo Selvagem.
Vem deitar-te comigo, deixa que me deite contigo, pois sei que posso ser, o teu Porto de Abrigo...


Susana Bastos
( Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário