(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Sou forte, muito forte…



Sou forte como a árvore, sempre fiel às minhas raízes e mesmo debaixo da maior tempestade, eu continuo sempre de pé, esperando o sol brilhar.
Sol que nasce a cada dia, que me ilumina de alegria, que me traz sabedoria para entender a hipocrisia.
Sol que alimenta cada ramo do meu tronco, cada folha do meu ser, cada fruto do meu querer.
Sempre aqui, transfiro cada raio de sol que me é enviado, para quem se quiser sentir relaxado, acarinhado e descansado debaixo da vasta sombra de folhas que o Universo me deu, como gratificação me cedeu, por um caminho de esforço, dedicação, lealdade, perdão, aceitação e paixão.
Tenho o céu como tecto, a terra como suporte, o Universo como guia, cada Ser como um projecto para se tornar cada dia mais forte, cada dia um ser melhor, com mais amor e menos dor…
Sempre que uma ou outra folha cai, sei que é para se renovar e de novo a minha vida embelezar.
Sempre que um tronco se parte, sei que é arte. Arte da natureza, que logo outro tronco faz nascer com destreza. É a arte que faz parte da vida, deste processo de evolução, onde só a morte não tem solução.
Cada fruto de mim, é energia, compaixão, amizade, amor e alegria…
Cada fruto é colhido com muito amor por mim mesma ou por quem os quiser apanhar, desde que tenha a capacidade de me desvendar, a capacidade de amar, ou de a verdadeira amizade saber dar.
Raros são os frutos que caiem no chão e chegam a apodrecer, pois há muito quem agradeça, com toda a certeza, o fruto que dou com pureza, a energia que lhes transmito com muito amor e alegria
Os únicos frutos que apodrecem são frutos colhidos por quem não sabe estimar, valorizar e respeitar os frutos que está a colher. Gente que nada agradece, pois acha que tudo merece, mas de todos os valores carece. Pessoas que nunca vão entender que não estão a crescer, mas a atrasar a sua evolução e que mais tarde ou mais cedo o Universo os chamará á razão. Que um dia vão padecer por tudo o que lhes faltou agradecer.
Saber a alma engrandecer, não é para qualquer Ser…
Saber-se elevar com dignidade é só para quem é forte e escolhe o caminho da luz de dentro para fora, abandonando por completo a escuridão de todo o ressentimento e frustração.
Para quem, mesmo nas tempestades, se mantém de pé, sem nunca cair, se mantém estável, sempre com a sua energia inabalável.
Ser como uma árvore é entender que a sua alma viaja de século em século, de vida em vida, numa constante aprendizagem, seja qual for a paisagem, o importante é aguentar a viagem, sem nunca atropelar ninguém.
Saber ser sempre alguém que sabe lidar com os desafios dados pelo Universo, que aprende com cada lição dada pela vida.
Saber e sentir, que nunca sabe tudo e está em constante aprendizagem.
Ser forte como uma árvore não é fácil, mas é simples, quando simplesmente se entende que o ter não é mais importante que o ser.
Que somos o que pensamos, semeamos e não o que aparentamos ser.
Que a solução e força de cada um de nós, está dentro de nós mesmos...

________________________________________________________

20 de Abril de 2015
In ”De Dentro Para Fora”
Susana Bastos
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário