(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

domingo, 16 de outubro de 2011

Cumplicidades...




Em paz, feliz e preenchida
Sei que sou tua princesa
Tua querida
Que gostas de me deixar rendida

Quando na pista dançamos 
Na melodia encaixamos 
Nossos corpos partilhamos 
E, tanto nos amamos

É um amor sem explicação
Vem de dentro do coração
Faz perder na emoção
Vivermos na mesma canção

Horas a fio de conversa 
Onde a razão se dispersa
Não existe controvérsia
Só palavra diversa

Encontrámos cumplicidade 
Sentida com muita verdade 
Onde reina a nossa vontade 
Nada se deixa pela metade

Partilhamos nosso querer 
Sem às vezes saber 
Que nossa essência está a encher 
Para que possamos escolher

No outro dia alguém dizia 
Que a felicidade merecia 
Sem saber o que seria 
Pois tinha medo do que sentia

Na vida e na equação
Temos que saber pensar na razão 
Mas em especial  no coração 
Porque não há nada como a paixão

Sem comentários:

Enviar um comentário