(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Sereia de Água Doce...


Volta minha sereia de água doce e vem banhar-te novamente nas minhas águas.
Vamos brincar com as nossas fantasias.
Estou à tua espera para vivermos novamente nossos dias de amor, nossas noites de prazer.
Que mais posso fazer? Que mais posso dizer? Falo e não me escutas.
Depois de tudo o que por mim lutaste, porque é que só agora te revoltaste?
Logo agora que estou aqui para ti.
Por favor...! Responde minha sereia.
És a minha princesa, a única que amo como nunca amei ninguém.
Percebi tarde demais eu sei...
Se arrependimento matasse eu não estaria agora aqui para ti.
Eu sei que é melhor desistir de uma pessoa que ter que a dividir com outra e por isso entendo a tua posição.
Mas agora eu estou só, apesar de ainda estar aqui, onde já nada faz sentido, nem as razões que me fizeram ficar. Já não quero mais isto, agora tenho a certeza!
Preciso do teu amor. Quero que saibas que já desisti de tudo aqui.
Preciso daquele amor que lutou tanto tempo por mim.
Não te quero perder. Será que não consegues perdoar e entender?
Afinal tu sabes bem o que é estar a sofrer por alguém que se ama.
Entende-me por favor!
Susana Bastos
In ” Desesperado”
14 de Fevereiro de 2015
(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

Sem comentários:

Enviar um comentário