(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Sempre que o sol brilhar...






Apesar de tudo eu te amo
Por isso o teu nome, chamo
De ti nada, reclamo

Apenas te espero neste ramo
Nossa árvore tem uma grande raiz 
Por isso o Universo nos diz 
Que em nada nos contradiz 
Tudo está lá escrito a giz
Agradeço aos céus por ser amada 
Sei que por isso sou invejada 
O que me deixa alimentada 
Pois prefiro a ser rejeitada
No teu coração permaneço 
Isso ao Universo agradeço 
Este foi o nosso começo 
Por nada no mundo te esqueço
O tempo é algo grandioso 
Esta luta um feito audacioso 
Meu querer é algo delicioso
Como o teu amor é contagioso
Estarei aqui sempre para ti 
Depois de tudo o que senti 
Sei que nada até agora perdi 
Não sairei nunca daqui
Fazes parte do meu universo 
Logo vou esperar teu regresso 
Pois além de difícil processo 
Não me assusta esse retrocesso
Quando as pessoas estão destinadas
São como algumas granadas 
Parecem estar enterradas 
Até ao dia de serem lançadas
Nada no mundo nos pode separar 
Um dia não namorar 
Pois conjugaremos a palavra amar 
Juntos, sempre que o sol brilhar

Sem comentários:

Enviar um comentário