(Todos os direitos reservados ao abrigo do código de autor)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

No segredo de dois corpos...




No segredo de dois corpos em sintonia
Existe toda a essência com que se cria
A cumplicidade que até ali se sentia
Mas que ainda não se fazia

No segredo de dois corpos sem maldade

Existe grande intensidade
Até atingir a serenidade 
E uma saudável saudade 

No segredo de dois corpos em erupção 
Está sempre a emoção 
Com mais ou menos paixão
É viver até há exaustão

No segredo de dois corpos suados
Vivem-se momentos continuados 
Difíceis de ser contados
Que nos fazem sentir relaxados

No segredo de dois corpos nada é banal 
Pois é sempre um momento crucial
Conseguido de forma natural
E com um jeito celestial

Sem comentários:

Enviar um comentário